A derrota do Criciúma para o Figueirense complicou a situação dentro do Campeonato Catarinense. Para chegar à final, o Tigre precisa tirar quatro pontos de vantagem da Chapecoense e do Joinville a quatro rodadas do fim. O revés amargo foi sentido, especialmente pelas falhas, mas pode ser usado para amadurecimento.

Com um elenco jovem, o Criciúma se abateu após sofrer o primeiro gol, que nasceu de erros de Wellington Saci e Ezequiel. Um dos atletas mais experientes do elenco, Diego Giaretta pede que do revés se tire lições.

– Todo mundo está motivado, ainda tem chance. É pegar os erros
do jogo, rever e corrigir.

Mas não faltou determinação, vontade, nosso empenho
até o último minuto. Isso traz experiência, o ano é longo.

Saber que quando você
toma o gol, pode se recuperar. Faz parte do aprendizado – ponderou o jogador.

Na terceira colocação do returno, o Criciúma tem nove pontos, contra 13 dos líderes. Giaretta afirma que ainda é possível chegar à decisão, mas admite que ficou difícil.

Para seguir sonhando, a vitória é o único resultado possível na sexta-feira, contra o Guarani de Palhoça, fora de casa.- Infelizmente complicou um pouco.

Poderíamos ficar a um ponto
da Chapecoense. Mas paciência, ainda há muitos jogos, temos esperança.

Vamos
focar, temos que dar a volta por cima na sexta-feira, voltar a sonhar e fazer
nossa parte para tudo mudar. O Joinville, infelizmente, levou a melhor no nosso confronto
direto.

Mas eles jogam contra a Chapecoense e temos um jogo contra a Chape na
última rodada. Antes de esperar isso temos que fazer nosso dever e precisamos
voltar a vencer.

Confira mais notícias do esporte de Santa Catarina no GloboEsporte.com/sc
.

Fonte: Globo Esporte