Prejuízo técnico, ganho financeiro. Gasto alto, reforço do elenco. Diego Souza tem significados diferentes para Fluminense e Sport.

A saída dele determinou decréscimo da qualidade do time, mas pode vir a representar lucro ao Tricolor. O Leão da Ilha, ao apostar no potencial e na motivação do jogador em voltar ao Recife, decidiu abrir o cofre.

O negócio, construído em uma semana, foi considerado bom por todas as partes. E tem a seguinte engenharia financeira: o Flu conseguiu vender 50% dos direitos econômicos do atleta pelo mesmo valor que adquiriu 100% do Metalist, da Ucrânia.

O Sport pagará por Diego Souza 600 mil euros (R$ 2,4 milhões). A primeira parcela, de 300 mil euros (R$ 1,2 milhões), será quitada ainda em 2016.

A outra metade poderá ser descontada de uma eventual venda a ser feita pelo time pernambucano. Caso não ocorra, o Leão da Ilha terá de quitar a pendência com o Flu até o final do contrato do camisa 87, que assinou até 2017.

Alívio tricolorCom a saída do camisa 10, o Flu vai deixar de pagar um dos mais altos salários do elenco. O jogador custava quase R$ 580 mil por mês (se somado o salário, mais os encargos trabalhistas, e o direito de imagem), o que significa cerca de R$ 6,5 milhões até o fim do ano (incluindo o 13º salário).

A quantia se aproxima do que o clube estimava ajustar no orçamento depois dos gastos feitos para reforçar o elenco no início da temporada.Contratado no início do ano, Diego Souza era a principal aposta do Flu.

Seis meses depois da repentina saída de Ronaldinho, o Tricolor voltou a ter frustração com camisa 10, que disputou apenas 11 partidas, duas a mais do que o craque gaúcho, e marcou quatro gols. Diego Souza não estava feliz nas Laranjeiras e dava sinais de desmotivação.

Seu último ato foi o cartão amarelo por retardar o jogo ao sair de campo andando vagarosamente, domingo, no Pacaembu, apesar de o placar do clássico com o Flamengo estar 0 a 0. Ao explicar a decisão, alegou “motivos pessoais”.

Felicidade rubro-negraApesar do alto valor investido para repatriar Diego Souza, os diretores do Sport se mostraram muito felizes com o fechamento do negócio. Ouvido pela reportagem do GloboEsporte.

com, o diretor executivo do Leão, André Zanotta, evitou dar maiores detalhes da negociação com o Fluminense por conta da cláusula de confidencialidade que existe no contrato, mas deixou claro que o acordo foi bom para todo mundo. E ainda destacou o esforço de Diego Souza em retornar:- Não posso dar muitos detalhes da negociação com o Fluminense, mas foi algo bom para todo mundo.

Temos que destacar a vontade de Diego de voltar, que foi fundamental. Ele aceitou abrir mão de valores para jogar no Sport.

A aposta do Sport é que Diego Souza possa dar mais retornos técnicos até do que financeiros. O meia conduziu a equipe na boa campanha da Série A do Campeonato Brasileiro do ano passado e a expectativa é que possa repetir as boas atuações nos próximos dois anos.

A relação com a torcida, um dos pontos chaves para a negociação, já foi reestabelecida. Diego foi recepcionado por mais de 300 torcedores no aeroporto mesmo tendo desembarcado no Recife por volta da meia-noite da última quarta-feira.

.

Fonte: Globo Esporte