O Flamengo-PI convive nesta temporada com problemas de
atrasos de salários como muitos clubes do estado. O diretor financeiro do
Rubro-Negro, Cláudio Torberth, afirma que os atrasos se devem a questões
burocráticas que emperram o repasse do Governo Estadual aos clubes, uma das
principais fontes de receita das agremiações piauienses.Caiçara, Piauí, River-PI e Cori-Sabbá são outros times que
têm ou tiveram problemas com atrasos de salários nesta temporada.

No Rubro-Negro, o dia 5 de abril marcou a segunda folha em atraso, com exceção de alguns
jogadores. Cláudio explica que, sem o patrocínio do governo, o clube teve
dificuldades para fazer estes pagamentos.

– O clube está em dificuldade, assim como todos os outros.
Existe um patrocínio do Governo do Estado que ainda não foi repassado aos
clubes por questões burocráticas.

Falta recursos, o presidente pegou o clube em
uma situação bem crítica – afirma Cláudio.O diretor espera que o problema seja resolvido e que não se
repita nos próximos meses.

Para isso, o clube precisa equilibrar as suas outras
fontes de receitas.+ Atletas e comissão técnica do Fla-PI estão há dois meses sem salários- Estamos trabalhando para que não aconteça mais isso
(atraso de salários).

A gente depende desse patrocínio do estado, além das
rendas dos jogos e dos outros patrocinadores – diz.Segundo Cláudio, parte dos jogadores já tiveram seus
salários quitados e o restante deve receber o pagamento até a manhã desta
quarta-feira.

– Já temos o crédito no banco e já foi
autorizado o repasse para os atletas. Os que não receberam devem receber, no
máximo, até quarta de manhã – resume o diretor.

.

Fonte: Globo Esporte