Depois de paralisarem o treino de
quinta-feira por causa dos salários atrasados, os jogadores do Piauí voltaram
normalmente às atividades no CT da Usina Santana, zona Sudeste de Teresina. O
elenco rubro-anil cogitou não jogar a segunda rodada do returno do Campeonato
Piauiense, no sábado, às 17h, contra o Caiçara, no estádio Albertão. Contudo,
uma reunião entre o próprio grupo decidiu que o Enxuga Rato entra em campo.

A
maioria dos atletas entendeu que não jogar seria uma atitude não profissional,
mesmo os débitos chegando ao segundo mês.  

Embora tenham decidido jogar, os
jogadores não têm perspectiva de quando vão receber.

Esse, inclusive, é o temor
levantado por um ala do elenco que não gostaria de atuar no sábado. 

– A maioria é pai de família, e
todo trabalhador tem o direito de receber no final do mês.

Nós atletas não
somos diferentes. Decidimos parar até quando acertarem.

Já não pagaram um mês,
está fechando o segundo..

. A nossa preocupação é essa, não dinheiro para pagar
um mês, vai ter para pagar dois? Precisamos de dinheiro para hoje, não para
amanhã – comentou Binha, meio-campo.

De acordo com os atletas, a
diretoria prometeu pagar na semana da partida contra o River-PI, a última do
primeiro turno, que aconteceu no dia 6 de março. Passados 10 dias desse prazo,
o grupo resolveu paralisar os treinos, mas mudou de ideia.

Na quinta, o time
decidiu cruzar os braços. 

– O time fechou é um protesto
para reivindicar.

Decidimos parar, treinar só se pagar, mas a maioria dos
jogadores opinou para treinar e jogar. Vamos deixar para a diretoria acertar.

Não
queremos conversa, queremos que ele chegue e pague – completou Binha. 
+ Piauí reconhece atraso de folha e marca negociação para atenuar criseEles contrataram homens, e temos responsabilidade.

Fica chato entrar em campo, mas todos estão conscientes. Queremos buscar a vaga na Série D”- Estamos fazendo a nossa parte,
dentro de campo é esquecer os problemas.

Eles contrataram homens, e temos
responsabilidade. Fica chato entrar em campo, mas todos estão conscientes.

Queremos
buscar a vaga na Série D – ressaltou o volante Sabiá. 

Segundo os jogadores, são dois
meses de atraso.

Em nota oficial, o clube disse que uma folha e meia está em
débito. Em entrevista ao Globo Esporte, da TV Clube, o diretor de marketing do
Rubro-Anil falou que são 15 dias.

 

Nesta sexta, antes do treino, os
jogadores e comissão técnica tiveram uma conversa com o presidente Jacob Júnior.
O dirigente informou que a partir da próxima semana vai marcar uma data para
pagar os salários atrasados.

 Segundo
ele, os patrocinadores e colaboradores do time atrasaram o repasse. 
.

Fonte: Globo Esporte