O áudio do volante Braga que vazou na terça-feira, com críticas à diretoria e envolvendo o técnico Raul Cabral teve um novo episódio. O ex-comandante do Avaí se defendeu das declarações do jovem atleta, que afirmou existir interferência de superiores na escalação da equipe.Em nota, Raul Cabral negou essa influência e afirmou que sempre montou o time de acordo com os treinamentos e suas próprias convicções.

O ex-técnico do Avaí ainda negou que tenha chorado no vestiário após a derrota para o Joinville.Confira a nota do técnico Raul Cabral1) Jamais, durante seus nove anos de carreira como treinador, tanto nas categorias de base como no profissional, o treinador Raul Cabral permitiu que terceiros interferissem na escalação de qualquer atleta sob seu comando.

2) Todas as escalações do treinador foram e serão pautadas pelo desempenho nos treinamentos e pelo minucioso estudo realizado do adversário durante a semana de trabalho visando sempre a melhor opção em busca dos resultados positivos.3) O treinador esclarece também que em nenhum momento chorou no vestiário após a derrota para o Joinville como foi mencionado pelo referido atleta, que inclusive já entrou em contato para se desculpar pelas declarações equivocadas.

4) Por fim, Raul Cabral lamenta o ocorrido e acredita que tais declarações foram proferidas num momento de desequilíbrio do atleta em função dos últimos resultados negativos da equipe.5) Na torcida para que o clube consiga uma rápida recuperação na temporada, Raul Cabral agradece a diretoria, comissão técnica, torcedores e atletas pela oportunidade de comandar uma das principais agremiações de Santa Catarina.

Confira mais notícias do esporte de Santa Catarina no GloboEsporte.com/sc
.

Fonte: Globo Esporte