O volante André Rocha e o zagueiro Cleber foram afastados do elenco do Água Santa por tempo indeterminado. A decisão foi tomada pelo presidente do clube, Paulo Sirqueira, com aval da comissão técnica, já que havia insatisfação da diretoria com o desempenho dos dois jogadores. A justificativa foi a falta de vontade demonstrada pelos atletas em jogos e treinamentos.

A expectativa é que André Rocha seja desligado do clube. Já Cleber ainda pode ser reintegrado ao elenco.

– O Água Santa é um clube popular. Aqui, o jogador tem que demonstrar força de vontade, raça.

Não sentia isso nesses jogadores. Espero que esse momento seja usado como gasolina para o jogo contra o Novorizontino – disse Paulo Sirqueira.

 – O André Rocha foi desligado por falta de comprometimento. Não tem como voltar atrás.

Já o Cleber é muito calado. Como ele tem dificuldade para falar, essa falta de se impor pode ser caracterizada dentro de campo.

No caso dele, pode ser que eu esteja até sendo muito firme na decisão, mas eu ainda não senti essa vontade no Cleber – completou o presidente.Na última terça-feira, o elenco do Água Santa viajou para enfrentar o Grêmio Novorizontino, nesta quinta, pela 11ª rodada do Paulistão.

André Rocha e Cleber não foram com o time. Os afastados permaneceram treinando em Diadema, separados do elenco.

A maioria do time ficou sabendo da decisão, no ônibus, antes da viagem para Novo Horizonte. A diretoria garante que não quer usar os atletas de “bodes expiatórios” no mau momento do clube, mas que era necessário um chacoalhão na equipe após reuniões que pouco surtiram efeito dentro de campo.

Questionado sobre o afastamento, André Rocha garante que permaneceu em Diadema para se recuperar de uma lesão, e ainda disse que terá uma reunião com o presidente do clube na próxima segunda-feira.De acordo com a diretoria do Netuno, duas partidas foram cruciais para o afastamento do volante.

Contra o Santos, o jogador recebeu dois cartões amarelos e foi expulso. As advertências foram consideradas exageradas pelo atleta e desnecessárias por membros da cúpula do Netuno.

Outro lance de André que irritou membros do clube foi o pênalti cometido contra o Oeste (confira abaixo), que resultou na derrota por 1 a 0, em Itápolis. No caso de Cleber, o afastamento foi confirmado por seu empresário, Neto Genovez.

O zagueiro iniciou o campeonato como titular, quando a equipe ainda conquistava bons resultados no Paulistão, porém o treinador Márcio Ribeiro decidiu sacá-lo e colocar Gustavo Lazaretti na zaga. De acordo com o agente, Cleber realmente é tímido e tem dificuldades de comunicação, mas garante que o atleta não está fazendo “corpo mole”.

 Nos últimos cinco jogos no Campeonato Paulista, o Netuno não venceu. Foram três derrotas e dois empates.

Dentre estes resultados, duas partidas em casa incomodaram muito a diretoria: os empates contra o São Bento, por 2 a 2, e contra o Botafogo, por 1 a 1. Ante o Bentão, o Água Santa abriu 2 a 0, mas cedeu o empate.

Já contra a Pantera, a equipe saiu de campo sob vaias e gritos de “time sem vergonha” vindos da torcida. Por ora, o treinador Márcio Ribeiro permanecerá no comando do time.

O técnico, que dirige o Netuno desde 2013, tem a confiança de parte da diretoria, mas a pressão por resultados é cada vez maior. Com 12 pontos, o Água Santa é o terceiro colocado do Grupo D do Campeonato Paulista.

A equipe somou três vitórias, três empates e quatro derrotas na competição. Na tabela geral, o Netuno está na 14ª posição, somente um posto a frente da zona de rebaixamento.

Neste ano, seis equipes serão rebaixadas para a Série A2 do regional. 
.

Fonte: Globo Esporte