Classificado, com o primeiro lugar do Grupo A garantido e com um jogo decisivo na quinta-feira diante do Salgueiro, pela Copa do Nordeste. Argumentos que poderiam justificar a escalação de um time misto do Campinense no clássico deste domingo contra o Treze, pela última rodada da fase de classificação do Campeonato Paraibano.Mas ao que parece, o técnico Francisco Diá não cogita essa possibilidade.

Com exceção dos jogadores suspensos ou machucados, ele vai colocar em ação o que tem de melhor contra o rival. Pelo menos, foi isso que deu a entender no treino deste sábado, o último antes do Clássico dos Maiorais.

+ Roger Gaúcho convoca torcida para Clássico dos Maiorais+ Confira tabela e classificação do Campeonato Paraibano- O que posso dizer é que vamos ter um time muito forte nesse jogo. São onze jogadores, pois não vou escalar menos que isso (risos).

Mas precisamos de pelo menos um ponto para confirmar essa primeira colocação e por isso todos aqui damos muita importância ao clássico – frisou Francisco Diá, soltando outra de suas tradicionais pérolas.O que posso dizer é que vamos ter um time forte nesse jogo.

São onze jogadores, pois não vou escalar menos que isso (risos). Precisamos de pelo menos um ponto para confirmarmos essa liderança e por isso todos aqui damos muita importância ao clássico Sem poder contar com o goleiro Glédson
e o volante Leandro Sobral, que cumprem suspensão automática, além de Raul e
Paulinho, machucados, o treinador da Raposa mandou a campo o time com Dida;
Everaldo, Thiago Sala, Joécio e Danilo; Negretti, Magno, Fernando
Lopes, Chapinha e Roger Gaúcho; Rodrigão.

O lateral Everaldo aprovou a medida do treinador e já espera um grande jogo contra o Treze. O objetivo é vencer e confirmar a melhor campanha na fase de classificação, além de manter a invencibilidade na competição e o tabu de quase três anos sem perder para o rival.

– Esse é um jogo que vai ser muito importante e no qual queremos manter a nossa 
invencibilidade. Uma vitória vai nos dar a condição de terminar a
primeira fase na ponta da tabela e assim conseguir uma vantagem de
empatar numa eventual final do Campeonato – explicou o lateral.

Contra o Treze, o Campinense defende uma invencibilidade de quase
três anos sem perder para o maior rival. Além disto, a Raposa chega
para o segundo confronto contra o Galo em 2016, de forma invicta na
temporada, na qual a equipe acumula 11 vitórias e 4 empates em 15
partidas disputas até aqui pelo Campeonato Paraibano e a Copa do
Nordeste.

* Estagiário, sob a supervisão de Expedito Madruga
.

Fonte: Globo Esporte