O empate entre Ceará e Fortaleza, pela quinta rodada da segunda fase do Campeonato Cearense, de fato, pode ser considerado um divisor de águas para as duas equipes. A manutenção da invencibilidade do Leão do Pici sobre o Vovô nesta temporada garante mais força para a sequência da competição e para as quartas de final da Copa do Nordeste. Para o Alvinegro de Porangabuçu, é o início de duas semanas de sobressaltos com a possibilidade de não conseguir vaga nas semifinais do estadual.

O gol de Anselmo, aos 24 minutos do segundo tempo, decretou uma máxima ao Fortaleza: a garra pode ajudar a definir muita coisa no futebol. Foi assim nesta partida, foi assim no Clássico-Rei anterior e até mesmo na partida contra o Maranguape, ainda na primeira fase, quando o time perdia por 2 a 0 e se aproveitou do recuo do Gavião para virar o placar e garantir mais três pontos.

>>> Confira a tabela do Campeonato CearenseE com essa garra, o time se consolida sob o comando de Marquinhos Santos e segue confiante e com apoio irrestrito da torcida leonina para os confrontos decisivos da Copa do Nordeste, contra o favorito Bahia. O incentivo do torcedor, após essa recuperação e a invencibilidade diante do principal rival, torna-se importante porque o time decide a vaga nas semifinais fora de casa, em Salvador.

Diante disso, ganhar em casa, e com certa vantagem de gols, ajudará na forma de jogar na partida de volta.E por falar em semifinais, é exatamente essa a grande preocupação do Ceará após o empate com o Tricolor do Pici.

Vários motivos levam a esse momento tenso na vida alvinegra. Na lanterna do Grupo B2, o Vovô precisa vencer na última rodada e torcer pelo tropeço de pelo menos um dos Guaranis.

O Guaraju é o líder da chave, com sete pontos, mas tem ainda dois jogos a cumprir, ambos com o Fortaleza. O Guarasol só tem mais um, assim como o Alvinegro, mas diante do já eliminado Maranguape.

Então, para se garantir entre os quatro melhores, o time comandado por Lisca precisa vencer o Uniclinic, na última rodada, e torcer para que os dois times à sua frente não vençam (ou, pelo menos, um deles). Porque se isso não acontecer e a equipe não chegar às semifinais, significa ficar de fora prematuramente da Copa do Nordeste de 2017 e precisar jogar a Taça Fares Lopes com o time principal, em meio às disputas da Série B do Campeonato Brasileiro, para buscar uma vaga na Copa do Brasil, também de 2017.

Porque aí o Vovô não teria chances de conseguir vaga no torneio como campeão ou vice cearense.O detalhe é que, com isso, o Ceará já entra sob pressão para encarar o Santa Cruz, na quarta-feira (30), pelas quartas de final.

Porque um novo revés deixa a equipe pressionada dentro de campo e pela torcida, fora dele. Sem contar que o próprio treinador, Lisca, começa a ficar com o posto ameaçado.

.

Fonte: Globo Esporte