No primeiro turno, o Figueirense perdeu em casa para o Criciúma por 2 a 0. O momento era outro, porém, e o treinador também. Mas Vinícius Eutrópio não nega as qualidades do rival deste domingo, às 16h.

Pelo contrário: elogia padrão de jogo e filosofia bem definida pelo treinador Roberto Cavalo e alerta quanto ao poderia ofensivo, o segundo melhor ataque da competição, com 21 gols, mas lembra do bom histórico do Alvinegro jogando no Heriberto Hülse. – O Criciúma num todo vem muito bem, já está
definido, tem padrão, sistema, filosofia de jogo definida pelo Cavalo e está
indo muito bem.

Recuperando jogadores como o Roger (Guedes), e temos que ter respeito,
compactar muito bem, para não sermos
surpreendidos com coisas que já conhecemos, os pontos ofensivos deles. Vamos tentar
neutralizar, mas em contrapartida tentar jogar, lá temos bom histórico, quando
eu joguei lá fui campeão de uma Copa Santa Catarina, em 2014 conseguimos a
classificação para a final.

Então é sempre um jogo muito bom, porque a torcida
participa, o estádio é acolhedor, e isso é bom para todos jogadores. Então é um
jogo que você sofre pressão, mas também consegue jogar.

 Apesar das dificuldades de jogar na casa do Tigre, o treinador acredita que pode ser superior jogando, mesmo longe do Scarpelli, se o time fizer por merecer. Numa reta final, espera um bom desempenho e os três pontos ao final da partida.

 – Momento decisivo, cada equipe passando por um momento, com objetivos diferentes, nosso rival em um momento, Joinville em outro. E a gente nesse processo de fazer duas coisas ao mesmo tempo, trabalhar com duas mãos.

Uma o processo de reconstrução, mas ao mesmo tempo engajar uma vitória, que vai ser difícil, mas acredito na vitória sobre o Criciúma para entrar na briga pelo campeonato. A Chapecoense tem seis pontos de vantagem sobre o Figueirense, e é o único time nesta quinta rodada que tem um clássico pela frente (além de Criciúma x Figueira, Avaí e Joinville se enfrentam na Ressacada).

Para não dizer adeus às chances no returno, o confronto no Heriberto é de suma importância para o time da capital, o resultado pode definir o futuro na competição, ao mesmo tempo que o treinador busca encorpar sua equipe para o Brasileiro, para chegar logo ao que chama de “Padrão Série A”. – A distância vai estabelecer muito pelo desempenho dela (da Chapecoense), é a equipe a ser batida e alcançada.

Infelizmente independe da gente agora, se ela consolidar, for capacitada para fazer os pontos, não adianta porque matematicamente não chegamos. Mas é importante para ter um rumo, norte, saber o que quer, encarar todas partidas e adversário assim, como se estivéssemos já num campeonato brasileiro.

 Confira mais notícias do esporte de Santa Catarina no GloboEsporte.com/sc 
.

Fonte: Globo Esporte