A suspensão de David Luiz pelo segundo cartão nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018 fez Dunga dar lugar a um novato na seleção brasileira: o zagueiro Felipe, que vinha se destacando pelo Corinthians. Em sua primeira entrevista coletiva no time nacional, o defensor preferiu não entrar em detalhes ao falar das críticas à atuação defensiva da Seleção contra o Uruguai e comemorou viver o sonho da convocação.- Eu sempre briguei para fazer meu bom trabalho primeiramente no Corinthians.

E hoje estar me apresentando à seleção brasileira é muito gratificante, o sonho de todo jogador brasileiro é chegar à Seleção. São coisas que acontecem, é do ser humano.

O Dunga é muito inteligente para corrigir isso. Estou aqui só para somar – disse em entrevista coletiva neste domingo.

Felipe foi o último jogador a ser integrado ao grupo no Vila Ventura, hotel reservado onde a delegação realiza treinamentos em solo gaúcho. Chegou na manhã deste domingo, no horário do almoço.

O “atraso” de um dia em relação a chegada de Gabigol, se deu porque o zagueiro atuou no sábado pelo Corinthians e ainda fez o gol da vitória por 1 a 0 sobre o Ituano. Anotou aos 42 minutos do segundo tempo – o que cora o momento iluminado na carreira.

– Só de receber noticia já é muito bom, fiz o jogo ontem (sábado) e fui premiado com um gol, importantíssimo pra minha carreira. Até comentei com todos repórteres quando me perguntaram da minha boa semana.

Fiz 100 jogos pelo Corinthians, anotei gol contra o Botafogo, recebi convocação e novamente fiz gol. Não tem coisa melhor.

Meus companheiros me receberam de braços abertos, não só Renato Augusto e o Gil, mas o Fábio Mahseredjian (preparador físico do Corinthians). Cheguei no horário do almoço, deu pra cumprimentar todos – contou.

LEIA MAIS:>   Gabriel vibra com chance na Seleção, mas e lamenta corte de Neymar  >   Luiz Gustavo diz que Seleção precisa aprender a disputar as eliminatóriasConfira outros trechos da coletivaInspiração na Seleção- Sou suspeito de falar, gosto muito do Gil, foi meu companheiro no Corinthians. Não vou mudar minha característica, posicionamento, coisa que venho fazendo sempre no Corinthians.

Não devo mudar em nada. Se for jogar ou não vou dar meu máximo.

Aprendizado com Tite  – Tite é muito observador, inteligente, trabalha muito a parte defensiva, laterais e zagueiros. Creio que todo ano com ele, o Corinthians sempre teve a melhor defesa, ele gosta muito de trabalhar essa parte.

Creio que estou aqui e vou fazer o mesmo trabalho. Já conversei com ele, me desejou boa sorte, disse que não estou aqui à  toa.

Vou agarrar essa chance como se fosse meu coração, como se fosse um prato de comida”. Teve trote? – Gabriel pode falar isso aí.

..

sempre almejei coisas grandes na minha vida, desde pequeno acompanhamos a Seleção. Todo mundo que joga futebol quer ser convocado.

No momento que vi no meu celular me emocionei muito com minha esposa. Tava na casa da minha sogra, todos ficaram pulando de alegria.

Lembra muita coisa do passado, comecei a jogar bola profissionalmente em 2010, hoje posso defender meu país”. Críticas no Corinthians- Eu me apego muito a deus, independentemente das circunstâncias.

Me apeguei a minha família e meus amigos. Sou ser humano, receber só elogio pode subir na cabeça.

Criticas eu peguei para o bem e comecei a trabalhar isso, deu muito certo junto com meus companheiros. Fui campeão brasileiro e com a melhor defesa, não tem coisa melhor.

.

Fonte: Globo Esporte