O Flamengo-PI decidiu afastar, nesta sexta, de forma
oficial, o técnico Athirson e o auxiliar Denis Alves do comando do time no meio
da disputa do Campeonato Piauiense. Longe do time por conta de compromissos
familiares no Rio de Janeiro, o ex-lateral declarou que vai aguardar o
posicionamento jurídico da decisão para definir seu futuro. Por outro lado, o
presidente Tiago Vasconcelos confirmou a troca na área técnica, mas garantiu
que o ídolo da torcida rubro-negra será mantido no quadro de funcionários até o
fim do contrato, previsto para o fim de maio.

A Raposa será comandada de forma
interina pelo auxiliar Netão no jogo contra o Caiçara, às 15h45 de sábado, no
estádio Juca Fortes, em Barras, pela terceira rodada do returno.- Foi uma decisão tomada ontem à noite, após reunião com todo
o departamento de futebol.

Em relação a Denis e Athirson, nós decidimos afastá-los
dos time profissional. Eles continuam funcionários do clube.

Vamos aguardar a
volta do Athirson ou pelo menos o posicionamento dele, que já foi comunicado
sobre este afastamento. A ideia é que eles cumpram o contrato com o Flamengo-PI
até o final.

Vamos sentar com eles e ver como podem colaborar com o clube. O
certo é que eles não comandam o time profissional contra o Caiçara, em Barras,
que será comandado pelo Netão – adiantou Tiago Vasconcelos.

Apesar de evitar a demissão do treinador e do auxiliar em primeiro momento, a
diretoria não hesitou em demitir Alisson Mazolli, irmão de Athirson e
preparador de goleiros do time. Preparador físico do clube, Marcão também foi
desligado, dando fim à praticamente toda a comissão técnica formada pelo treinador na pré-temporada.

– Resolvemos desligar o Alisson (irmão de Athirson), que
havia sido contratado para ser preparador de goleiros por ter viajado ao Rio de
Janeiro sem comunicar ninguém da diretoria. Ao professor Marcão (preparador
físico), queremos agradecer pelos serviços prestados ao Flamengo-PI, mas por
contenção de despesas, resolvemos liberá-lo.

Estamos aguardando recursos do Governo
para honrar as folhas que estão em aberto – completou o presidente.De licença do Fla-PI por oito dias por conta dos preparativos da festa de 15 anos da filha,
Athirson revelou ter sido comunicado de forma oficial sobre o afastamento dos
colegas e que entende a atitude como um indicativo de demissão.

– Eu falei com o Denis que o Márcio (Ferreira, gerente de
futebol) ligou dizendo que vão ter mudanças. Eu disse que estou no Rio e que era
para colocar no papel tudo o que vão decidir.

Se for demissão, os advogados vão
cuidar de tudo. Se for, vou me despedir dos atletas naturalmente.

O que foi
dito pelo Márcio é que o Denis não precisar ir ao treino de hoje. Quem tem que
fazer comunicado não sou eu.

Quando o contratante não pede para o contratado ir
ao trabalho, eu entendo isso como uma demissão – explicou por telefone.O Flamengo-PI vive um impasse por conta dos salários atrasados do time.

De acordo com alguns jogadores, os vencimentos em aberto chegam a somar duas folhas. A quitação de 50% de uma das duas folhas prevista para ontem, segundo os atletas, não foi feita.

Athirson chegou a ter longas conversas com o time no campo das Classes Produtoras. Veja vídeo abaixo.

Na quinta, sem o treinador, o elenco não treinou. A reapresentação de Athirson ao clube está marcada para
terça, véspera do clássico entre Flamengo-PI e River-PI, em Teresina, pela
quinta rodada.

O Rubro-Negro é quinto colocado na tabela de classificação do
returno, com três pontos conquistados.+ A sequência de jogos do Fla-PI no Piauiense sem Athirson no comando técnico
.

Fonte: Globo Esporte