Confira
a nota oficial do Flamengo na íntegraO
Flamengo conseguiu no STJD da CBDA uma liminar que anula a transferência da
nadadora Jhennifer Alves da Conceição para o Pinheiros. A medida, ainda em
caráter provisório, devolve o vínculo da atleta ao clube rubro-negro. O julgamento do caso ainda terá sua data definida.

A informação foi divulgada em nota oficial da equipe carioca.Jhennifer
da Conceição é a principal nadadora do estilo peito atualmente no Brasil.

Na
primeira seletiva olímpica para os Jogos Rio 2016 – Torneio Brasileiro/Open,
disputado em dezembro do ano passado -, ela não alcançou a marca exigida para
as provas individuais, mas fez índice “B” nos 100m peito, que a
colocaria na equipe brasileira do revezamento 4x100m medley, caso o país
conquiste a vaga por meio do ranking da Fina. A segunda e última seletiva
olímpica será o Troféu Maria Lenk, no Rio.

O Flamengo ameaça anular os
resultados de Jhennifer caso ela compita pelo Pinheiros.Na última terça-feira, o Flamengo anunciou,
por meio de uma nota oficial assinada por seu Conselho Diretor, que entraria na
Justiça contra o Esporte Clube Pinheiros e contra a nadadora Jhennifer Alves da
Conceição, que trocou a equipe da Gávea pela paulista em fevereiro deste
ano.

  Medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos no revezamento
4x100m medley (prova que reúne os quatro estilos da natação), a atleta de 18
anos tem contrato com o Rubro-Negro até o fim de 2016, de acordo com o clube. A ideia do Flamengo era anular a
transferência antes do Troféu Maria Lenk, o evento-teste e última
seletiva olímpica da modalidade, de 15 a 20 de abril, no Parque Olímpico.

Fla
processa nadadora e a proíbe de entrar no clube após polêmica saída

Jhennifer
também manifestou-se por meio de uma nota oficial, emitida pelo seu advogado,
Thiago Cardoso Domingues dos Santos, e publicada no Blog do Coach. No
comunicado, o advogado indica que o Flamengo cometeu “acusações
infundadas” estando a agremiação “infeliz por não ter em seu quadro a
atleta”, que informou a intenção de deixar o clube em dezembro de 2015.

Segundo Thiago, uma proposta equiparada com a recebida pela atleta, foi
“suficiente para determinar a sua ruptura” de contrato e todas
“as formalidades contratuais que competiam a atleta foram rigorosamente
cumpridas com éticas e profissionalismo”.01Confira
a nota oficial do Flamengo na íntegra

 

“O
Clube de Regatas do Flamengo emitiu Nota Oficial no dia 05/04/2016, relatando o
processo que resultou na transferência da nossa atleta Jhennifer Alves da
Conceição para o Esporte Clube Pinheiros.

Essa transferência teve a anuência da
Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) e, inicialmente, da
Federação Aquática do Rio de Janeiro, à revelia e com total desconhecimento do
Clube de Regatas do Flamengo, mesmo com a atleta estando sob contrato assinado
até o final de 2016.  O Esporte Clube
Pinheiros, destino da atleta, apesar de ter sido alertado pelo Flamengo,
continuou subscrevendo a ilegalidade, mesmo afirmando em nota oficial que não
iria fazê-lo “uma vez que pauta suas ações pelo respeito e ética
inabalável” (expressão da nota).

 

Diante
desse fato, o Clube de Regatas do Flamengo, já de posse de um documento onde a
FARJ reconhecia por escrito o seu erro, solicitou à CBDA a reversão da
transferência, tendo o seu pedido negado, sob a alegação de que “tudo
havia sido realizado dentro da legalidade e que os prazos para recorrer haviam expirado”.
Cabe ressaltar que a CBDA efetivou a transferência da atleta no dia 08/03/2016
e não deu publicidade em site ou nota oficial.

 

Diante
de tamanho absurdo – assistir a uma atleta do clube simplesmente rasgar o seu
contrato e se transferir para outro clube (o Pinheiros tinha pleno conhecimento
da situação), sob as bênçãos oficiais da confederação nacional e das federações
locais, o Flamengo entrou no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) da
CBDA com um pedido de mandado de garantia para reverter imediatamente o ato.

 

No
dia 07/04/2015, o Exmo.

Sr. Guilbert Vieira Peixoto, Presidente do STJD da
CBDA, deferiu o nosso pedido de mandado de garantia, suspendendo a
transferência da atleta Jhennifer Alves da Conceição para o Pinheiros.

A
nadadora volta a ter seu vínculo federativo ligado ao Flamengo.

 

Apesar
de a decisão ainda ser em caráter liminar (o mérito será julgado em data a ser
anunciada), o Flamengo demonstra a sua satisfação em observar que a Justiça
Desportiva contribui de forma importante para restabelecer a decência nas
relações esportivas.

O esporte brasileiro não vai evoluir enquanto todos os
seus atores – atletas, treinadores, dirigentes esportivos, clubes, federações e
confederações – não entenderem que contratos devem ser respeitados e que o
profissionalismo e postura ética devem prevalecer sempre. Temos a convicção
que, no julgamento do mérito, o entendimento defendido pelo Flamengo continuará
a prevalecer, para o bem do esporte.

 

O
Clube de Regatas do Flamengo, como clube-cidadão e tradicional clube
multiesportivo desse país, representando os seus 40 milhões de torcedores,
reafirma a sua responsabilidade de liderar as necessárias mudanças de postura e
organização no esporte brasileiro. Os verdadeiros amantes do esporte devem
lutar, de forma permanente, para que o legado dos Jogos Rio 2016 vá muito além
de eventuais medalhas que o Brasil vier a conquistar.

 

Conselho
Diretor Clube
de Regatas do Flamengo”
.

Fonte: Globo Esporte