Um dos sete campos do centro de treinamento das divisões de base do Fluminense, em Xerém, está de cara nova. Para manter a qualidade, o clube optou por tirar a grama natural e colocar a sintética. No local onde fica o Vale das Laranjeiras, o volume de chuva é considerado grande, o que prejudica a manutenção.

Marcelo Veiga, coordenador técnico da base do Flu, explicou a motivação para esta mudança, feita em parceria com a empresa Brahma.- Sempre sonhamos com um campo de grama artificial em Xerém.

O nosso CT fica no pé da serra e muitas vezes o volume de chuva atrapalha os treinamentos e desgasta os gramados. Temos uma empresa profissional que cuida dos campos, mas são mais de 300 meninos treinando todos os dias.

Com a grama artificial vamos poder poupar a grama natural e deixar todos os nossos sete campos em ótimo estado, mesmo nos meses de chuva. Temos uma filosofia que valoriza a troca de passes e o jogo bonito e sem bons gramados não é possível.

Também pensamos em utilizar o novo campo para preparação para torneios em que são disputados em estádio com grama artificial. O Fluminense vai chegar na frente dos rivais nestas competições – disse Veiga.

No Brasil, o Atlético-PR já instalou na Arena da Baixada um campo com gramado sintético.Nesta quarta-feira, às 15h, o Flu enfrenta o Vasco, nas Laranjeiras, no jogo de volta das semifinais da Taça Guanabara sub-20.

Na primeira partida, em São Januário, o Tricolor venceu por 1 a 0, com gol do centroavante Pedro. 
.

Fonte: Globo Esporte