As brigas de torcidas, antes e depois do clássico entre Palmeiras e Corinthians, neste domingo, terminaram com a morte de uma pessoa, além de quase 60 torcedores organizados detidos. Nesta segunda-feira, o Ministério Público de São Paulo pediu e a Federação Paulista de Futebol acatou a medida de adotar torcida única em todos os clássicos até o fim do ano. No “Bem, Amigos!” desta segunda-feira, o narrador e apresentador Galvão Bueno desabafou.

– Se isso está ligado ao futebol, não deveria mais ter era futebol. Porque é uma barbárie, uma coisa horrorosa (.

..

) A Argentina já tomou essa atitude, de torcida única nos clássicos. Não resolveu muito, porque eles continuaram se matando pelas ruas.

Deveria existir isso com o que as autoridades inglesas fizeram em relação aos hooligans – disse o narrador.Galvão Bueno apoiou as medidas anunciadas nesta segunda, mas afirmou que estas não podem ser as únicas.

O locutor usou a Inglaterra, que adotou medidas de combate à violência do futebol na década de 90, como exemplo.- Quantas pessoas podem ser identificadas nesse vídeo? O mesmo cara que quebrou o vidro com o pé pega uma mesa enorme para atingir alguém.

Então, as autoridades inglesas foram identificando. As pessoas que brigavam, eram presas e não acontecia só de fazer um boletim, ir para casa, “não faça isso de novo”.

Foram todas à Corte, e foram punidas. E, não é que não podem simplesmente ir ao jogo, têm que se apresentar na delagacia “x” horas antes do jogo e permanecer até “x” horas depois do jogo, enquanto a pena durar.

Medidas como essas têm que ser tomadas em caráter de urgência.Galvão Bueno citou que, entre os torcedores do Corinthians detidos, estavam dois presos na Bolívia, após a morte do menino Kevin Espada, de 14 anos, na estreia do Timão na Libertadores de 2013.

Leandro Silva de Oliveira também se envolveu em briga com uma organizada do Vasco, em Brasília, também em 2013.- Essas pessoas são reincidentes e são facilmente reconhecíveis.

Eles têm que ser denunciados, têm que ir a julgamento e têm que ter punição da lei – disse Galvão.Brigas entre torcidas organizadas provacaram uma morte (Foto: Helio Torchi/Simapress/Estadão Conteúdo)
.

Fonte: Globo Esporte