Antes das duas últimas rodadas das eliminatórias para a Copa do Mundo, Messi e Suárez chegaram à Argentina e ao Uruguai antes de Neymar se apresentar ao Brasil. Nesta segunda-feira, no “Bem, Amigos!”, o narrador e apresentador Galvão Bueno lembrou que o trio teve o mesmo tempo para deixar o Barcelona e viajar. No entanto, os outros dois chegaram antes e fizeram mais treinos com as seleções.

O locutor citou ainda que o camisa 10 brasileiro postou fotos em uma festa antes de embarcar para o Rio de Janeiro.- Messi, Suárez e Neymar jogaram pelo Barcelona juntos, no sábado.

O que fizeram Messi e Suárez? Pegaram o primeiro avião, um para Buenos Aires e outro para Montevidéu. No dia seguinte de manhã, estavam treinando nas suas seleções.

O Neymar foi para a balada e postou nas redes sociais. Foi aparecer na noite, e os outros dois já tinham treinado de manhã.

Por que o Suárez e o Messi podem sair correndo para pegar um avião e treinar com a seleção? Por que o nosso craque precisa ir para a festa primeiro, passar a noite na festa? – disse Galvão.Neymar é capitão da seleção brasileira desde a volta de Dunga ao comando (Foto: REUTERS/Paulo Whitaker)O repórter Tino Marcos lembrou que, depois da Copa do Mundo de 2014, quando o técnico Dunga assumiu a Seleção e anunciou Neymar como capitão, o atacante tinha ficado empolgado.

Depois de quase dois anos, o jogador não tem o mesmo ânimo com o cargo, na opinião do jornalista.- A gente viu no Neymar, no início, uma grande motivação em ser capitão.

Quando ele pegou a braçadeira, estava super empolgado. Ele passou a
sentar na cabeceira da mesa nas refeições, passou a ter uma postura de
liderança, de conversa com os outros jogadores.

Houve uma mudança clara e
nítida no decorrer da seleção brasileira. Ele se desgostou do cargo.

Um
capitão acompanharia o time no segundo jogo, contra o Paraguai, ainda
que estivesse suspenso. Um capitão iria.

O David Luiz ficou treinando
com a seleção brasileira, com o Mano Menezes, pensando nas Olimpíadas,
mesmo machucado, porque ele investiu, era um projeto que ele queria.O comentarista Caio Ribeiro questionou a liderança de Dunga e do coordenador Gilmar Rinaldi.

O ex-jogador lembrou que Neymar também deixou a Seleção quando foi suspenso na Copa América do ano passado, após ser expulso na partida contra a Colômbia. O atacante recebeu cartão amarelo contra o Uruguai e cumpriu suspensão diante do Paraguai.

– As nossas lideranças são frágeis, no esporte e fora dele, por isso tudo isso que a gente está discutindo. Quando você coloca o Dunga e o Gilmar cuidando da Seleção, você tem um perfil de comando.

O que aconteceu agora, no caso do Neymar, aconteceu também na Copa América. O Neymar foi suspenso, pegou um avião e foi embora.

Envolve o comando e envolve uma geração. O Júnior tinha uma identificação e foi um dos maiores jogadores que a gente viu na Seleção.

As nossas referências eram outras. Quando você olhava para o banco de reservas, para o dirigente, para o presidente, você sabia até onde poderia ir.

A nossa geração tinha a seleção brasileira como o auge da carreira. Quando você vislumbrava um futuro melhor, pensava em ganhar mais dinheiro, dar tranquilidade sua família, você sabia o peso de vestir a camisa da seleção brasileira.

Eu sou fã do Neymar, adoro o Neymar, acho que ele está entre os três melhores do mundo. Mas ele precisa entender o tamanho dele, e que as ações dele geram uma reação.

LEIA MAIS:+ Galvão desabafa após morte em briga: “Não deveria ter é futebol”
.

Fonte: Globo Esporte