O zagueiro Gilvan começou a temporada como titular do
Paysandu. Ele atuou nos cinco primeiros jogos do Papão no Campeonato Paraense,
ficou de fora da final do primeiro turno diante do Remo após sofrer uma lesão e
só retornou na última rodada da competição, diante do Cametá, desfalcando a
equipe em seis partidas, contando com a Copa Verde. Apesar da atuação regular
contra os cametaenses, o jogador disputa uma vaga com Pablo e Fernando Lombardi, e ainda não sabe se jogará o clássico Re-Pa do próximo
domingo.

– Estou pronto. No último jogo até fiz um gol, mas foi
marcado o impedimento.

Estou confiante e isso depende do professor (técnico
Dado Cavalcanti). Todo mundo quer jogar um clássico, eu não sou diferente e
estou à disposição.

Independente de quem entrar, tenho certeza que cada um vai
dar o melhor de si pelo Paysandu, pois precisamos da vitória para garantir a
classificação na semifinal do segundo turno.Gilvan, sergipano, tem 26 anos e disputou a temporada 2015
pelo Ceará, onde esteve antes do acerto com o Paysandu.

Lá, ele conheceu o
volante Michel, que faz parte do elenco do Remo. O zagueiro pede atenção ao
adversário e diz que, apesar de viver situação complicada no returno do Parazão, os azulinos têm
as suas qualidades e devem entrar em campo motivados após a mudança no comando
técnico do elenco.

– Temos um jogo contra o Remo e precisamos vencer. É
realmente um jogo importante, decisivo, uma final de campeonato, eu encaro
dessa forma.

Clássico é clássico, eles têm grandes jogadores, como o Michel,
que é meu amigo. Eles vão querer dar o melhor, estão de treinador novo, e isso
dá um ânimo a mais.

Temos que fica espertos nisso. Tenho a certeza que vamos
entrar com muita disposição, sem vacilar.

.

Fonte: Globo Esporte