01.clubes participantes02.regulamentoNas últimas temporadas, a cada dois anos, a Série B do Campeonato Capixaba conta com a presença de pelo menos duas equipes ditas de ‘camisa’ – Aracruz e Estrela (2010), Desportiva e Estrela (2012) e Rio Branco-ES e Serra (2014).

Agora, em 2016, a máxima será mantida. A competição que começa neste final de semana tem como destaque as presenças dos tradicionais Serra e Vitória-ES, e de outras seis equipes da Grande Vitória e do interiorO Tricolor Serrano, maior campeão da Série A do século 21 – com quatro títulos -, volta após um ano parado.

A diretoria optou por ficar sem jogar para equilibrar as contas. Ainda com poucos recursos, o Serra vem para brigar pelo acesso à elite, de onde foi rebaixado em 2012.

+ Enquete: Qual clube inicia a Série B como favorito?Este ano o Alvianil da Capital disputa a Segundinha após uma péssima campanha no Capixabão 2015, que resultou no rebaixamento. Após a queda, o clube passou por um processo eleitoral, onde uma nova diretoria assumiu com a promessa de resgatar a credibilidade do time centenário.

+ Veja a tabela completaGrande VitóriaAlém de Serra e Vitória, outras três equipes da Grande Vitória lutam para voltar à elite do futebol capixaba: Vilavelhense, Tupy-ES e GEL. O Vila não disputa a Série A desde 2010, o Grêmio Laranjeiras desde 2009 e o Índio Canela verde não joga a primeira divisão desde 2004.

InteriorCompletam a Série B do Capixabão 2016 o Esse, o Castelo e o Rio Branco de Venda Nova. Assim como os clubes da Grande Vitória, o ‘Telo’, o time da Terra da Polenta e o Espírito Santo Sociedade Esportiva também já estiveram na Série A.

O Castelo em 2015, o Rio Branco VN em 1999 e o Esse, quando se chamava CTE, jogou a primeira divisão em 2008.Veja como vem cada equipe para a Série B:01clubes participantesEm 2014, o Castelo bateu na trave e caiu na semifinal do Capixabão.

No ano seguinte, o Alvinegro caiu novamente, só que desta vez para a Série B. Do céu ao inferno em dois anos, agora o clube tenta se reerguer começando com a mudança de toda a diretoria, que desde o início de março está sob o comando do presidente Carlos Alberto Bravim Louzada.

Para dirigir o time na Segundinha, o Castelo trouxe o ex-jogador Marquinho Salles, recordista de títulos do Capixabão, com nove taças conquistadas.O treinador terá a sua disposição um elenco que conta com jogadores que já atuaram no clube em outras oportunidades como os volantes Vitor Bubu, Paulinho Tevez e Alan Grecco, o goleiro Wendel e o atacante Jymmy.

Em busca de retornar à elite do futebol capixaba onde não figura desde 2008 – quando ainda atendia pelo nome de CTE -, o Espírito Santo Sociedade Esportiva (Esse) disputa pelo segundo ano consecutivo a Série B do Campeonato Capixaba 2016. Em seus jogos, com mando de campo, o time atuará no estádio do Real Noroeste, o José Olímpio da Rocha, em Águia Branca.

De acordo com o presidente Edmílson Pimenta, o Ratinho, o treinador do Esse será Rubens Santos, que já passou pelo Real Noroeste. Em sua pré-temporada, o time ainda não realizou nenhum amistoso.

Também atrasado no quesito contratação, o grupo, no momento, conta com apenas 12 jogadores. A ideia do técnico é fechar um elenco com cerca de 23 atletas.

O zagueiro João Adanilo, que está emprestado ao Sport-ES, retorna ao clube para a disputa da segundinha.O Grêmio Esportivo Laranjeiras (GEL) começa mais uma temporada na Série B e faz logo de cara o clássico serrano contra o Serra.

A estrela da companhia é o meia Ciélio, velho conhecido do futebol capixaba, e com passagem por vários clubes, inclusive pelo mesmo GEL. O lateral-esquerdo Jonatan é outro destaque da equipe, que começou a sua pré-temporada no mês de março.

No comando está o técnico Mauro Soares, que retorna ao time que lhe deu a primeira oportunidade como treinador. Após passagens por Rio Branco-ES e Desportiva, Mauro substituiu Vito Capucho, que “abandonou o barco” antes mesmo dele começar a navegar.

Mas mesmo sendo um time do município da Serra, o GEL vai atuar como mandante em Vila Velha, no campo do Tupy-ES.Entre todos os times da Série B, o Rio Branco de Venda Nova é o que mais tempo está afastado do futebol profissional.

Desde 1999, quando caiu, que o clube deixou as competições oficiais. Neste retorno, o Time da Terra da polenta busca repetir o feito de 1993, quando foi campeão da Segundinha.

O clube chegou a fazer um acerto verbal com o veterano Zé Afonso, mas o jogador acabou optando por sair ainda na pré-temporada. O elenco do Rio Branco é formado com jogadores da região e um dos destaques é o volante Edson Brejetuba, ex-Tupy.

O comando da equipe fica a cargo do treinador Danton Moraes, ex-Castelo. Na fase de preparação o time foi goleado pelo Botafogo e venceu o Doze e o Titan FC.

O Serra, que retorna ao futebol em 2016, realizou toda a sua preparação na Grande Vitória. No período de 40 dias, o Cobra-Coral fez três testes, com duas vitórias e um empate.

O time não fez grandes contratações. O elenco é formado por 15 jogadores profissionais e oito do Sub-20, que não ficou parado nesse período de inatividade.

Os principais jogadores são Washington, atacante ex-Linhares e Real Noroeste, e o veterano Caju, meia ex-Corinthians.Para o comando técnico, o Tricolor Serrano toruxe o treinador Sérgio Perini, que no ano passado dirigiu o Castelo.

Perini promete um Serra aguerrido na luta pelo acesso.- Nosso time vai ter muita marcação, um contra-ataque rápido.

..

É aquilo que falo para os meus jogadores, estamos em um time que tem camisa e vitrine, e quem quiser vencer, é a hora de aparecer.Mesmo com as constantes complicações financeiras e a precariedade de recursos para a montagem do elenco, a força de vontade e paixão falam mais alto no Tupy-ES e o clube mais uma vez disputará a Série B do Campeonato Capixaba.

Assim como em outras oportunidades, o presidente do clube, Rogério Pedrini, será também o técnico da equipe. O Índio Canela Verde, fundando em 1938, só conquistou um título em toda sua história: a própria segunda divisão estadual, em 2001.

Durante a pré-temporada, o Tupy disputou cinco amistosos e não venceu nenhum dos confrontos. A equipe empatou por 1 a 1 com o Espírito Santo e repetiu o placar contra outras dois times amadores.

Além disso, sofreu uma goleada por 6 a 0 para a Desportiva Ferroviária e outra por 3 a 0 para o Atlético-ES. Para a segundinha, o clube conta com um elenco formado por 20 jogadores, sendo mesclados jogadores da base com atletas já experientes, como o atacante Lambiru, de 39 anos, e o meia Vanilson, de 25 anos, que já passou pelo Vitória-ES.

Outra peça do elenco do Tupy que tem passagem pelo Alvianil da Capital é o goleiro Andrey, que estava no Sport-ES.Rival do Tupy-ES pelo coração dos torcedores de Vila Velha, o Vilavelhense montou um elenco interessante para a disputa desse Campeonato Capixaba Série B.

O ataque tem a dupla Weltinho (ex-Tupy-ES) e Rodolfo (ex-Espírito Santo). Na defesa, Petróleo e Matheus Tocantins dão a segurança necessária para que o técnico Zinho Sarmento possa movimentar suas peças nesta Segundinha Capixaba.

A equipe busca o bicampeonato da Série B, competição que conquistou em 2003, logo na sua primeira participação. O elenco treina desde o início de fevereiro, mas ainda não definiu onde irá atuar como mandante nesta Segundinha Capixaba.

Ano passado, mandou seus jogos no Gil Bernardes, campo do rival municipal.Time mais tradicional dos oito participantes na busca por duas vagas na elite, o Vitória-ES também foi um dos primeiros a começar a sua pré-temporada, em meados de janeiro.

A equipe, que caiu pela 3ª vez para a segunda divisão no ano passado, começou os treinos com Luís Carlos Sá no comando, mas que logo depois foi substituído por Fábio Henrique. A Águia Azul mandará seus jogos em casa, no Salvador Costa, que passou por reformas recentemente.

No elenco, nomes conhecidos do torcedor alvianil, como o lateral-direito Luan, o zagueiro Jaílson, o meia Flávio Santos e os atacantes Jean Sá e Hércules. Todos em novas passagens pelo Vitória.

Tentando apagar o biênio 2014/15 desastroso, a nova diretoria inicia o ano também com um programa de sócio-torcedor, visando obter mais lucros para o clube, que já foi campeão capixaba nove vezes, sendo o último título em 2006.02regulamentoNa primeira fase as equipes jogam entre si em dois turnos e os quatro melhores se classificam para as semifinais, que serão disputadas em partidas de ida e volta (1º x 4º e 2º x 3º).

Os vencedores garantem o acesso para a primeira divisão e decidem o título no Kleber Andrade, em jogo único.Para ler mais notícias do Globo Esporte Espírito Santo, acesse www.

globoesporte.com/es.

Siga também o GE ES no Twitter e por RSS. 
.

Fonte: Globo Esporte