O novo diretor técnico do Tupi-MG, Gustavo Mendes, foi
apresentado nesta terça-feira no estádio municipal Mário Helênio. Gustavo assume o novo cargo, que surgiu para substituir o de 
vice-presidente do Conselho Gestor, deixando por Cloves Santos. Entre as várias funções, uma delas será a de atuar
como gerente de futebol.

  No primeiro contato que teve com o clube, Gustavo observou o treino do Galo Carijó e
falou sobre seus planos para a equipe de Juiz de Fora. O dirigente reiterou que o foco atual é melhorar
a situação do Tupi-MG no Campeonato Mineiro.

– A partir de agora serei um facilitador do trabalho dos
atletas e da comissão técnica. Vamos começar isso, ser um resolvedor de
problemas e sugerir coisas novas.

  Nesse
período especial vamos intervir para melhorar os resultados no Mineiro, este é
o foco. Quero fazer um diagnóstico preciso para fazer intervenções pontuais.

Para isso, vou conversar muito com a equipe
– afirmou.Durante a apresentação,  a presidente do clube, Myrian
Fortuna, contou que Gustavo foi o escolhido por encaixar no perfil, momento e
no projeto do Tupi-MG em 2016.

Gustavo tem 41 anos, trabalhou no Fluminense e seu último clube foi o Macaé.  Dos nove jogos disputados, o Tupi-MG venceu apenas três.

Resultados que colocaram o time na zona de rebaixamento do Mineiro, com apenas nove pontos. Com a meta de melhorar o desempenho da equipe no estadual, Gustavo, que chegou na cidade nesta terça-feira, revelou que já conversou com o técnico Ricardo
Drubscky e com o elenco.

– Drubscky tem uma
característica muito importante,  ele
pensa o futebol. Além disso, teve uma experiência como gestor e entende
minhas atribuições.

Conversamos longamente e acho que seremos uma dupla
afinada. Com os atletas, conversamos bem rápido e expliquei que sou uma pessoa
que olha no olho e com a mesma cordialidade e educação digo sim e não.

Falei
também que eles podem contar comigo – comentou.Série B

Gustavo contou, ainda, que o que mais atraiu ele a ir para o
Tupi-MG foi a disputa da Série B.

Sobre a competição, ele disse que o clube está com pés no
chão e que o objetivo para esse ano é a permanência na divisão.

– A Série B é uma competição muito difícil e ninguém não
está deslumbrando um cenário que não é realista.

Ainda não é hora de falar de
Série B, e sim de Mineiro, mas claro que estamos pensando em um projeto para
o ano.  Terei uma autonomia relativa para
tratar contratações, pois sempre tem alguém acima que precisar participar das
decisões.

A autonomia que me foi dada para mim foi a necessária e creio que não
teremos problemas para planejar a Série B – finalizou.
 

.

Fonte: Globo Esporte