As declarações do técnico Márcio Fernandes na véspera da partida contra o XV, lamentando a postura de alguns atletas, citando os como “derrotados”, fizeram o próprio treinador mudar seu comportamento diante dos microfones.Após o empate em 1 a 1 com o Nhô Quim, no Barão de Serra Negra, Márcio Fernandes deixou clara sua insatisfação, mas optou por não fazer críticas diretas aos atletas.- Não podemos tomar gol, ainda mais depois do pênalti defendido.

Fazer o
que? Ficar falando, falando, não vai trazer o resultado de volta. 
Só vai complicar ainda mais.

Às vezes, por estar nervoso, você acaba falando besteira. Vamos deixar passar.

Se eu ficar falando, vou falar algumas coisas que não são do meu caráter. Só vai trazer problemas – declarou o treinador à Rádio Fé.

> Nunes culpa cãibra por gol perdido contra o XVFicar falando, falando, não vai trazer o resultado de volta. 
Só vai complicar ainda mais.

Às vezes, por estar nervoso, você acaba falando besteira Embora a situação do Botafogo seja bastante delicada, Fernandes acredita no “não rebaixamento”. O time tem 13 pontos e, restando duas rodadas para o fim desta fase de classificação, precisaria vencer seus dois jogos e ainda torcer por uma combinação de resultados.

– Enquanto tivermos chances, temos que lutar. Contamos com a nossa torcida.

Não tem nada perdido. Vamos buscar.

Não podemos largar. Não adianta abaixar a cabeça.

Tem que lutar ate o final – disse.Sobre a partida contra o XV, Márcio Fernandes lamentou o fato de os jogadores sentirem cãibras e pedirem substituições, atrapalhando suas ideias de trocas.

– Eu já tinha detectado que estávamos com dificuldades na lateral-direita. Estavam atacando muito por ali.

Chamei o Gilmak para reforçar aquele lado, onde tinha mais perigo, mas aí um jogador sente, o outro também sente, e ficamos sem poder fazer substituições. Tive que mudar quatro vezes as substituições – desabafou.

> Confira a tabela de classificação do Paulista
.

Fonte: Globo Esporte