A condição do gramado do estádio Mario Alberto Kempes, em
Córdoba, que será palco de Argentina x Bolívia, nesta terça-feira, foi motivo
de muita polêmica nos últimos dias. E quem colocou ainda mais pimenta na
discussão foi o eterno ídolo argentino que dá nome ao palco. Ele, inclusive,
disse que teria vergonha de ver o campo parecido com a praia de Copacabana.

– É um desastre, e foi arruinado com tantos espetáculos e
partidas seguidas. E vai ser justo (o jogo) da seleção nacional, não é o
“Pepito Futebol Clube”.

Ficaria com vergonha se nesta terça-feira o
campo pareça como a praia de Copacabana – afirmou o ex-jogador argentino em
entrevista ao jornal “La Voz Del Interior”.Irritado, Mario Kempes deixou claro que a análise das
condições do gramado dependerá do resultado do jogo.

Ele lembrou que “se a
Argentina ganhar, não acontecerá nada. Se perder, será culpa do gramado”.

O ídolo argentino também pediu para não ter qualquer relação entre seu nome e
as condições do estádio:- Não me coloquem a culpa. Estou a 15 mil quilômetros.

Do
estádio, a única coisa que aceitei é que colocassem meu nome. Não seria o
jardineiro.

Confira a tabela das eliminatórias sul-americanas da Copa do Mundo de 2018Em nota, a Associação do Futebol Argentino (AFA) informou
que “acompanha a preocupação da opinião pública a respeito do Estádio Mario
Kempes”, mas disse que colocou todo o seu pessoal técnico à disposição dia e
noite para melhorar as condições do gramado. A entidade ainda completou que “teve conhecimento da
realização de festivais artísticos no local, que sempre abrigou distintos
eventos, mas que o campo de jogo deveria ser preservado”.

Porém, a AFA
descartou tirar jogos da seleção argentina do local em um futuro próximo, pois
jogar pelo interior da Argentina “é o espírito dos dirigentes”
locais.
.

Fonte: Globo Esporte