Sem treino. Pelo terceiro dia seguido, os
atletas do Piauí não realizaram atividade no CT da Usina Santana, zona Sudeste
de Teresina. O grupo manteve a paralisação por conta dos salários atrasados.

Sábado, dia do jogo contra o Parnahyba, pela quarta rodada do Campeonato
Piauiense, o time vai decidir se entra ou não em campo. A partida está marcada
para as 17h no estádio Albertão.

 Os jogadores que moram no CT jogaram
futevôlei, ninguém quis gravar entrevista. O grupo esperava nesta sexta uma posição da diretoria, prazo dado para quitar o débito.

Segundo os atletas, nenhum membro da diretoria apareceu no centro de treinamento.    O clima no Enxuga Rato é de incerteza.

Os
jogadores reclamam de dois meses de salários atrasados, a diretoria diz que
deve apenas meia folha salarial. O time é vice-líder do returno do Campeonato
Piauiense com seis pontos e com duas vitórias seguidas entrou na briga pela
segunda vaga do estado na Série D do Campeonato Brasileiro.

 O GloboEsporte.com tentou entrar em contato com o diretor de futebol do Piauí, Pedro Evano.

O gestor não atendeu as ligações. O Enxuga Rato, em nota divulgada no começo da semana, explicou que o atraso nos salários aconteceu devido a dificuldades do repasse de patrocinadores do clube, alegando crise financeira.

Ainda na nota, o time disse que está conversando com os jogadores para atenuar a situação.  + Devido a salários atrasados, jogadores do Piauí não treinam pelo segundo dia+ Sem salários, elenco do Piauí para e decide não jogar estadual até receber+ Com dois meses de salários atrasados, jogadores do Piauí paralisam treinos+ Piauí reconhece atraso de folha e marca negociação para atenuar crise+ Elenco do Piauí cogita não jogar, mas decide ir a campo: “Profissionais”
.

Fonte: Globo Esporte