Maior craque da história do futebol holandês, Johan Cruyff morreu nesta quinta-feira e foi homenageado pela imprensa mundial nesta sexta. Apesar de sua fama, o jornal “The Guardian”, do Reino Unido, acabou cometendo uma gafe. Na capa de sua seção de esportes, publicou uma foto de outro jogador, companheiro de seleção na década de 1970: o atacante Rensenbrink.

Na imagem, Rensenbrink passa pelo goleiro da Bulgária, Staykov, na partida entre as duas seleções na Copa do Mundo de 1974. A Laranja Mecânica venceu por 4 a 1.

“A Grã-Bretanha teve os Beatles e os Stones. A Holanda teve Johan Cruyff.

As suas formas de arte foram diferentes, mas o seu legado foi igualmente importante. Cruyff não foi apenas uma figura crucial nas revoluções táticas das décadas de 1960 e 70, que levaram um país estagnado no futebol a se tornar a nação mais importante do mundo do futebol.

Ele mudou a personalidade do país também. Em um artigo para celebrar os 50 anos de Cruyff, em 1997, o escritor holandês Hubert Smeets declarou que Cruyff, mais do que ninguém, moldou a Holanda moderna” escreve o texto.

Johan Cruyff morreu aos 68 anos, vítima de um câncer de pulmão. Vice-campeão da Copa do Mundo de 1974, foi ainda tricampeão da Copa dos Campeões da Europa e oito vezes campeão holandês pelo Ajax.

No Barcelona, foi campeão espanhol e da Copa do Rei. Como técnico, no clube catalão, foi campeão da Copa dos Campeões da Europa, em 1992, mas perdeu a final do Mundial de Clubes para o São Paulo de Telê Santana.

Ainda foi tetracampeão espanhol entre 1990 e 1994.Capa do “The Guardian” homenageia Cruyff, mas a foto é de Rensenbrink (Foto: Reprodução)
.

Fonte: Globo Esporte