Disputar uma partida sob grande pressão em Juiz de Fora não
é novidade para o Flamengo. Nem para Juan. O zagueiro foi um dos personagens da
vitória que, há 15 anos, livrou o time do rebaixamento no Campeonato
Brasileiro.

Na ocasião, o Rubro-Negro venceu por 2 a 0 o Palmeiras no mesmo
Estádio Municipal Mário Helênio que será palco do clássico contra o Botafogo,
pelo Carioca.

A necessidade de vencer é a mesma – já que o Flamengo está
fora do G-4 da Taça Guanabara – , mas Juan lembra que o jogo disputado em 2 de
dezembro de 2001, pela última rodada do Brasileirão, ocorreu em meio a um
ambiente de tensão muito maior do que atual, em que o time comandado por Muricy
Ramalho não vence há cinco partidas.

– Naquela época nós tínhamos um time muito forte. Fomos bem
no primeiro semestre, conquistando Carioca e Copa dos Campeões, mas o segundo
semestre foi conturbado.

Começamos devagar, e com a classificação para a Libertadores
nós demos uma relaxada. Quando a gente se tocou, as coisas estavam difíceis.

No
último jogo nós tínhamos que ganhar de qualquer jeito. A pressão naquele ano
foi muito maior – recordou Juan (assista ao vídeo abaixo).

 Mesmo com o estádio lotado de rubro-negros naquele dia, o
Flamengo não teve facilidade para vencer o Palmeiras. Ainda no primeiro tempo,
o time comandado por Carlos Alberto Torres perdeu o goleiro Julio César e o
apoiador Beto, ambos machucados.

O primeiro gol, marcado por Juan, saiu aos 33
minutos da etapa inicial. O zagueiro subiu de cabeça e abriu o placar.

O atacante Roma marcou o segundo gol já no fim do segundo
tempo, e Edilson Capetinha ainda perdeu um pênalti. O resultado de 2 a 0 foi
suficiente para o Flamengo escapar do rebaixamento.

Juan, que retornou à Gávea após mais de 10 anos na Europa e no Internacional, ainda não marcou gol na atual temporada.O Flamengo jogou com a seguinte formação: Julio César
(Clemer), Alessandro (Isael), Juan, Fernando e Cássio; Jorginho, Rocha, Beto
(Roma) e Petkovic; Edilson e Reinaldo.

.

Fonte: Globo Esporte