Depois de quatro
meses de espera, o São Paulo voltará ao Morumbi no próximo sábado, quando enfrentará o Oeste, pela penúltima rodada da fase de grupos do Campeonato
Paulista. A expectativa de elenco, comissão técnica e torcedores é que o retorno ao estádio seja trunfo para o time reencontrar seu rumo na temporada. Serão dois jogos seguidos em casa.

Além de Oeste, o São Paulo enfrentará o Trujillanos, da Venezuela, na próxima terça-feira, em duelo decisivo da Libertadores.O time reestreia no
Cícero Pompeu de Toledo com a obrigação de conquistar duas vitórias.

Na primeira partida, a meta é reassumir a
liderança do grupo C do estadual. Na segunda, se manter vivo na Taça
Libertadores da América, já que acumulou apenas dois pontos em três
rodadas.

Mas o que pode
significar a volta ao estádio? Abaixo, o GloboEsporte.com enumera motivos que podem fazer o torcedor são-paulino, finalmente, sorrir na temporada.

Retrospecto
favorável

Como mandante dentro
de casa, o São Paulo tem números bastante positivos. No geral, foram disputadas
1598 partidas, com 947 vitórias, 391 empates e 260 derrotas, o que resulta no
aproveitamento de 67,42%.

Pelo Paulistão, o desempenho é superior. Em 700
jogos, o time ganhou 422 vezes, empatou em 170 ocasiões e foi derrotada em 108
oportunidades.

O aproveitamento é de 68,48%. Na Libertadores, os números são
ainda mais melhores: 60 vitórias, dez empates e apenas oito derrotas, o que
resulta num índice favorável de 81%.

  No
ano passado, a equipe disputou 33 partidas como mandante e obteve 23 vitórias,
seis empates e perdeu apenas quatro vezes (aproveitamento de 75,76%). No último
jogo, a equipe venceu o Figueirense por 3 a 2, em jogo válido pelo Campeonato
Brasileiro, com direito a um gol salvador do volante Thiago Mendes aos 49
minutos do segundo tempo.

Volta da confiança

Com números
favoráveis, os jogadores se sentem mais à vontade dentro de casa. Na opinião do
comentarista Caio Ribeiro, da TV Globo, o time pode começar a se recuperar na
temporada com a volta para o Morumbi.

– Confiança define o que a volta ao Morumbi pode representar. O time tem
problemas do meio para frente, dificuldades para conquistar uma vitória,
tanto que a última foi com aquele gol sofrido do Calleri contra o Botafogo-SP.

É
um time que está sofrendo mais do que deveria. Por isso, voltar para casa, para
onde está acostumado, embora as medidas do gramado tenham sido alteradas,
pode trazer um enorme ganho.

Seu torcedor se sente mais à vontade, pode significar
uma virada na chave de uma equipe que tem jogos importantes pela frente.Gramado reformado

Para um time que gosta de ter a
posse de bola, os jogadores terão um tapete à disposição O gramado do estádio
do Morumbi sofreu a maior reforma de sua história.

Foi trocada a grama e
rebaixado o centro do campo. Foi modernizado também o sistema de drenagem e
trocada o tipo de grama, da Esmeralda para a Bermuda Celebration.

O terreno foi
nivelado com uma máquina a laser. As dimensões foram diminuídas.

Antes, o
campo media 108,25 metros de comprimento por 72,70 de largura. Após as
obras, passou a ter 105 metros de comprimento por 68 de largura.

 

Volta de Lugano

Após dez anos, a principal estrela do elenco são-paulino
estará de volta ao Cícero Pompeu de Toledo. Poupado pelo técnico Edgardo Bauza
na partida contra o Linense, ele estará em campo no final de semana e deverá
formar dupla de zaga com Rodrigo Caio, com Maicon ganhando um descanso.

Na
última vez que pisou no estádio como jogador, no jogo de despedida de Rogério
Ceni, o camisa 5 foi ovacionado por 60 mil pessoas. A partir dessa manifestação
de carinho é que a diretoria começou a pensar na volta do jogador, que acabou
se concretizando.

Do elenco atual, Lugano é o segundo que mais jogou no
estádio, com 82 partidas, obtendo 56 vitórias, 16 empates e 10 derrotas. O primeiro é Paulo Henrique Ganso, com 90
jogos.

.

Fonte: Globo Esporte