Na lista de inscritos do Campeonato Carioca, Henrique é o único lateral-esquerdo além de Julio César. O veterano, que ainda sente dores no tornozelo, não enfrenta o Madureira neste sábado, em São Januário, o que abriu brecha para o suplente. Mas não é a escassez na posição que faz com que o jovem seja escalado.

Jorginho mostra confiança nele. – O Henrique apoia muito bem, tem bom sentido de marcação.

Ele treinou com os titulares – disse o treinador. Apesar de ter entrado em campo apenas uma vez nesta temporada – contra o Friburguense, na primeira fase -, Henrique é o jogador que está há mais tempo no Vasco: desde 2004, quando chegou com 10 anos de idade, vindo do Olaria.

Este ano, ele completa 12 anos no Cruz-Maltino. Foi em 2013 que subiu para os profissionais e estreou com vitória por 3 a 1 em um clássico contra o Fluminense.

Neste ano, também foi convocado para a seleção brasileira sub-20.Nas temporadas seguintes, o jovem sofreu algumas lesões, que caracterizaram um período de instabilidade na carreira do lateral.

Desde o ano passado, quando Henrique se recuperou completamente, não teve mais problemas. Questão contratual em xequeO jogo deste sábado é importante para Henrique não só para mostrar seu trabalho para a comissão técnica.

A questão contratual está em jogo. O vínculo com o Vasco termina em outubro, mas uma possível renovação pode ser dificultada pelo fato de o empresário dele ser Rodrigo Pitta, com quem a diretoria tem uma relação estremecida.

 O Vasco recebe o Madureira em São Januário, neste sábado, às 18h30 (de Brasília), pela sexta rodada da Taça Guanabara. O Cruz-Maltino ocupa a segunda colocação do grupo, com 11 pontos, e, em caso de vitória, garante a classificação antecipada para a fase final do Campeonato Carioca.

 
.

Fonte: Globo Esporte