Responsável pela jogada que
iniciou a virada no clássico contra o Barcelona no último sábado, Marcelo
sentou à mesa de entrevistas nesta terça-feira ao lado de Zidane para a
entrevista coletiva. Além de evitar rebater as provocações de Piqué e falar sobre o confronto
contra o Wolfsburg, que vale vaga nas quartas de final da Liga dos Campeões, o
lateral-esquerdo brasileiro explicou mais uma vez sobre a sua situação na
Seleção, após ter ficado fora da última convocação de Dunga.- Defendo a seleção brasileira
desde que eu tinha 15 anos com o mesmo orgulho de sempre.

Ninguém pode duvidar
do meu desejo de ir para a Seleção. Eu defendo o meu clube até a morte e a minha
equipe até a morte, mas eu não decido a convocação.

Não tenho nada mais a dizer
sobre esta questão – disse o brasileiro, na coletiva.O brasileiro ainda evitou entrar em conflito com Piqué.

Na coletiva do Barcelona na segunda, o zagueiro espanhol minimizou
a derrota de sábado no clássico e falou que o Atlético, com quem o Barça duela
nas quartas, seria a segunda força na Espanha. – Respeito a opinião do Piqué,
mas comemoro cada vitória, não apenas títulos.

O duelo contra o Wolfsburg
também entrou em pauta. O Real Madrid faz o primeiro duelo das quartas de final
nesta quarta-feira, na Alemanha.

– Se estamos aqui é que temos
uma chance de ganhar a Liga dos Campeões. O jogo de sábado já passou e só pensamos
no jogo de amanhã.

Estamos ligados nesta competição.
.

Fonte: Globo Esporte