A seleção argentina pode não ter seu grande astro na estreia na Copa América Centenário. O jornal espanhol “El Mundo” afirma nesta quarta-feira que o depoimento do camisa 10 à Justiça espanhola no caso de suspeita de fraude fiscal foi adiado de 31 de maio para 7 de junho, dia seguinte ao confronto contra o Chile, o primeiro da equipe comandada por Tata Martino no torneio.A publicação diz que a advogada de uma das partes envolvidas no processo solicitou a mudança de data do depoimento por conta de outro compromisso.

Desta forma, a declaração de Messi à Justiça, que ocorreria logo após o fim da temporada, no dia 31 de maio, foi adiada para uma semana depois.Na mesma semana, em até quatro dias, deve ser realizado o julgamento do argentino.

O jornal afirma que Messi não precisa estar presente nesta data, mas que é obrigado a comparecer para prestar depoimento. O camisa 10 já havia declarado à Justiça em setembro 2013, quando afirmou que não geria suas finanças e que isso ficava a cargo de seu pai, Jorge.

A promotoria deseja que Messi e o pai sejam condenado a prisão por um ano e 10 meses por três infrações contra a Fazenda espanhola, que somariam € 4,1 milhões, entre os anos de 2007 e 2009. O Ministério Público, por sua vez, acusa apenas ao pai do jogador pelos delitos, considerando que o jogador não tinha conhecimento da fraude supostamente praticada pelo pai, a quem confiava suas contas.

Além disso, o astro já fez um depósito de € 5 milhões à Receita para acertar sua situação.
.

Fonte: Globo Esporte