asa evita penta azulino EM 2000DEU ASA NA FINAL DE 2001azulão conquista seu 37º título em 2008CSA e ASA se encontram pela primeira vez no ano neste domingo. No Rei Pelé, o Azulão tenta se manter invicto no estadual, enquanto o Alvinegro quer voltar a vencer, o que não acontece há quatro jogos. O histórico do confronto cresceu ao longo dos últimos 16 anos.

Se o ASA não vence há quatro jogos, tem a escrita do Azulão não vencer o time de Arapiraca desde 2013 – oito partidas, com quatro vitórias do Fantasma e quatro empates. O último triunfo azulino foi na partida de ida, em Arapiraca, da semifinal do Alagoano de 2013: 1 a 0, gol de Everaldo (confira no vídeo abaixo).

 De 2000 até 2015, quando aconteceu o último confronto, foram 51 jogos oficiais entre os dois, com 18 vitórias para o ASA, 17 para o CSA e 16 empates. Como mandante, o Azulão recebeu o Alvinegro no Mutange, Nelson Peixoto Feijó e Rei Pelé.

Ao todo, foram 26 partidas, e o time marujo venceu dez vezes, teve oito empates e oito vitórias do Fantasma. Nos 25 jogos com mando do ASA, o time da casa ganhou dez vezes, sofreu sete derrotas e empatou em oito oportunidades.

Duas dessas 51 partidas foram pela Série C do Campeonato Brasileiro de 2001. Em Arapiraca, vitória do CSA por 3 a 1, gols de Eliseu e dois do atacante Cristiano Alagoano.

O jogo disputado no Mutange foi vencido pelo Alvinegro com gols de Nélio e Morgado.Os times fizeram as finais dos estaduais de 2000, 2001 e 2008.

O Fantasma conquistou a taça nos dois primeiros encontros, e o clube do Mutange levou a melhor na decisão de 2008, que é o seu último título de campeão alagoano. Em 2012, eles duelaram na final do segundo turno.

O ASA venceu em Arapiraca por 2 a 0 e segurou o empate no Rei Pelé por 0 a 0. No ano de 2013, uma das semifinais do Alagoano foi ASA x CSA.

Cada um venceu o outro fora de casa por 1 a 0. Na prorrogação, o meia Alex Henrique foi o autor do gol que colocou os azulinos na decisão.

Domingo, a bola rola às 16h, pela terceira rodada do hexagonal, no Estádio Rei Pelé. O CSA é o líder com seis pontos.

O ASA tem apenas um ponto conquistado e divide a quarta posição com o Santa Rita.01asa evita penta azulino EM 2000O CSA chegou a final como favorito para conquistar seu quinto título seguido.

Ganhou a primeira partida, em Arapiraca, por 3 a 1. Na segunda partida, vitória do ASA por 2 a 1, no Rei Pelé.

No terceiro confronto, nova vitória do Alvinegro, dessa vez por 1 a 0, gol de Jaelson, atual técnico do Coruripe.CSA – Ailton Cruz; Ayupe, César Xavier, Da Silva e Ramon; China, Édson Baiano, Rodrigo (Fabinho) e Wilson (Léo); Alessandro (Erivaldo) e Sandro Oliveira.

ASA – Róbson; Régis, Flávio, Márcio Gaia e Marquinhos; Jaelson, Clayton, Mateus (Hélio) e Jackson (Peta); César (Fuscão) e Serginho.01DEU ASA NA FINAL DE 2001No primeiro duelo da decisão de 2001, os dois empataram por 1 a 1, no Mutange.

Partida que contou com expulsão do goleiro Cristiano. Nos dois jogos seguintes em Arapiraca, duas vitórias do ASA: 1 a 0 e 2 a 1.

 ASA – Marcão; Soares, Bruno, Moraes (Normando) e Ítalo; Jânio,  Jaelson (Rodrigo), Marcelinho e Aldo; Souza e Denilson (Renatinho)CSA – Luís Carlos; Alex, Fabinho, Leandro Gaúcho e Juninho  (Fabinho Silva); Erivaldo, Mazinho,  Fábio Magrão e Bruno Alves  (Alexsandro); Sandro Oliveira e João Paulo (Cristiano Alagoano).01azulão conquista seu 37º título em 2008Após vencer o ASA na final do 2° turno, o Azulão chegou embalado para conquistar o estadual, o que não acontecia desde 1999.

No jogo da ida, em Arapiraca, Paulinho Macaíba marcou os dois gols da vitória azulina. O atacante Ricardo Boiadeiro descontou para o Alvinegro.

Em Maceió, Serginho Baiano abriu o placar para o time da casa. Os visitantes viraram com gols de Marielson e Ricardo Boiadeiro.

De falta, aos três minutos do segundo tempo, o experiente meia Jean Carlo fez o gol que deu o campeonato ao CSA.CSA – Gilberto; Deleu, Júnior, Fábio Lima, Marciano; Matteus, Magno (Gil Baiano), Ricardo Miranda, Jean Carlo (Cleisson Rato); Serginho Baiano (Izaías) e Paulinho Macaíba.

Técnico: Flávio Barros.ASA – Genilson; Didira, Eridon, Beke, Alessandro; Cal, Rogério, Marielson (Calmon), Nilson; Washington (Anderson) e Ricardo Boiadeiro (Denilson).

Técnico: Wanderley Paiva.* Augusto Oliveira colaborou
.

Fonte: Globo Esporte