Estas são as razões para o empate entre Brasil e Uruguai nesta sexta-feira (25) em São Lourenço da Mata, na Grande Recife (PE). Com o empate, O Brasil foi a oito pontos, ficando em terceiro, uma colocação atrás do Uruguai. Na próxima rodada, o time canarinho vai a Assunção jogar com o Paraguai, enquanto que os Celestes recebem o Peru, em Montevideo.

1-Neymar
O atacante do Barcelona pouco produziu em campo nesta sexta-feira e ele só foi realmente notado quando recebeu o cartão amarelo que o tira do jogo contra o Paraguai na próxima terça-feira em Assunção.
2-Renato Augusto
O ex-corintiano teve dois tempos distintos.

No primeiro, aceso, presente e buscando o jogo. No segundo, apagado e sumido em campo.

3-Dunga
Nas suas três mexidas, nada de produtivo aconteceu. Phillipe Coutinho, Ricardo Oliveira e Lucas Lima pouco apresentaram.

Além disso, Renato Augusto e Neymar, mereciam muito mais serem substituídos na segunda etapa.
4-Luis Suárez
O camisa 9 do Uruguai é um perigo constante em campo.

Ou apronta para receber um cartão ou faz o que sabe melhor fazer na vida, gols. O jogador fez um e teve uma bela chance diante de Alisson, que exigiu linda defesa perto do fim do jogo.

5-David Luiz
Deixei o zagueiro para o final, pois ele merece uma critica mais séria. O defensor precisa repensar sua vida na seleção, uma vez que ele sempre é presa fácil para os atacantes adversários.

A sua insegurança acaba sobrecarregando os companheiros de time, e enerva a torcida, que prefere vê-lo pelas costas do que jogando com a camisa amarela. Nos dois gols do Uruguai, ele esteve atrasado e a única coisa que fez para merecer algum destaque foi a tentativa de pênalti no segundo tempo, que não foi marcada pela arbitragem, uma vez que antes da cobrança de um escanteio, ele e um adversário estavam aos agarrões.

Outra coisa que merece ser destacada. Gil é um zagueiro de qualidade superior e é reserva nesta seleção.

Marquinhos é reserva, sendo que joga no mesmo time de David Luiz, isso sem esquecer Thiago Silva, preterido por Dunga, que joga mais que David Luiz.
O fato é que em cinco jogos até agora nas eliminatórias, as vitórias só vieram com adversários mais fracos, como Venezuela e Peru.

Chile, Argentina e Uruguai foram superiores e o Brasil só conseguiu dois empates por obra do individualismo.
Foto: Rafael Ribeiro/CBF

.

Fonte: Torcedores.com