BRASIL DE PELOTASJUVENTUDEYPIRANGA-RSSÃO JOSÉ-RSNOVO HAMBURGOSÃO PAULO-RSSeis clubes entram em campo nas quartas de final do Gauchão com esperança de desbancar a supremacia de 15 anos da dupla Gre-Nal, que desde 2001 se reveza na conquista do título estadual – foram quatro títulos do Grêmio e 11 do Inter no período. O último clube do Interior a conseguir a façanha foi o Caxias de Tite, em 2000, ao superar o Grêmio na final. LEIA MAIS> Confira os confrontos das quartas de final> Veja números da primeira fase do Gauchão Agora, Brasil de Pelotas, Juventude, Ypiranga-RS, São José-RS, Novo
Hamburgo e São Paulo-RS encaram o desafio de superar os grandes da
capital gaúcha.

Brasil e São Paulo-RS já batem de frente com Grêmio e
Inter, respectivamente, nas quartas, em jogo único. Juventude x
Ypiranga e São José x Novo Hamburgo, que fazem os outros cruzamentos,
podem se encontrar com a Dupla nas semifinais ou, quem sabe, na final.

Conheça os pontos que
podem levá-los adiante no sonho e os que podem fazer com que
fiquem, mais uma vez, pelo caminho.01Brasil de PelotasPRÓS- Experiência na Série C: boa parte do grupo xavante é remanescente da exitosa campanha que garantiu o acesso do clube à Série B no ano passado.

Na ocasião, a equipe garantiu vaga nas quartas de final em um grupo que contava com times como Londrina, Portuguesa, Tupi-MG, Juventude e Guarani de Campinas. Depois, passou pelo Fortaleza no mata-mata.

– Torcida presente em qualquer lugar: os rubro-negros são reconhecidos por estarem sempre ao lado do time, não apenas no Bento Freitas. Em Pelotas, há pelo menos nove excursões programadas para Porto Alegre, onde o Brasil encara o Grêmio nesta quarta-feira.

CONTRAS – Campanha irregular: o Brasil se classificou com as calças na mão. Com apenas três vitórias em 13 jogos, a vaga veio na última rodada, depois do 1 a 0 sobre o Passo Fundo e a derrota do Veranópolis para o Cruzeiro-RS.

A baixa pontuação se deve ao alto número de empates: sete.- Falta fôlego no segundo tempo: em seis partidas na primeira fase, o Xavante saiu na frente, mas acabou perdendo terreno no decorrer da partida, cedendo empates e viradas no segundo tempo.

Dois jogos foram emblemáticos. Na sexta rodada, o time vencia o Aimoré por 3 a 1, no Bento Freitas, mas levou dois gols aos 42 e aos 44 da etapa final.

Na 12ª rodada, no Beira-Rio, o time saiu na frente com um golaço de Marcos Paraná. No segundo tempo, levou quatro.

01JuventudePRÓS- Campanha regular: o desempenho da equipe garantiu uma classificação sem sustos ao Juventude. Com seis vitórias, cinco empates e duas derrotas, o Papo chegou à última rodada contra o Grêmio com vaga garantida entre os quatro melhores.

O time do técnico Antônio Carlos Zago é bem equilibrado. O ataque marcou 21, e a defesa sofreu 14 gols.

– Talento e experiência de Hugo: o meia Hugo, 35 anos, estreou apenas na quinta rodada. O jogador agregou qualidade técnica e experiência ao meio-campo do Juventude.

Até agora, marcou duas vezes, sempre em jogos complicados: primeiro, fez o gol da vitória sobre o Brasil de Pelotas, no Bento Freitas, depois anotou mais um contra o Grêmio, de pênalti, na Arena. CONTRAS- Retrospecto recente é fraco: embora a campanha tenha deixado o clube em quarto na tabela, os resultados recentes não são muito bons.

Nos últimos cinco jogos, foram quatro empates (três no Alfredo Jaconi) e uma derrota.- Ausências importantes: o grupo sofreu algumas baixas.

O artilheiro Brenner, que tem sete gols no Gauchão e chegou a ser sondado pelo Corinthians, e o zagueiro Pereira estão machucados. Além disso, o atacante Maílson, que começou o torneio como titular, sofreu uma grave lesão no rosto e ficou de fora do campeonato.

– Odisseia da Copa do Brasil: a partida pelas quartas de final do Gauchão foi postergada para o dia 12, pois, nesta quarta-feira, o time joga no Tocantins, pela Copa do Brasil. Mas isso não significa que o grupo estará livre do cansaço.

A viagem até o município de Tocantinópolis – a cerca de 3 mil quilômetros de Caxias do Sul – começou na segunda-feira. A delegação foi a Porto Alegre, de onde embarcou para Brasília.

Da capital federal, viajou para Marabá, no Pará, onde passou a noite. Nesta terça-feira, encara três horas de estrada, até Imperatriz, no Maranhão, onde ficará concentrada.

No dia do jogo, percorrerá os cerca de 100 quilômetros até Tocantinópolis.01Ypiranga-RSPRÓ- Variedade de opções no ataque: o ataque é a principal arma do Ypiranga-RS.

O Canarinho já marcou 21 vezes até aqui – o mesmo número do rival Juventude. Um diferencial é que os gols da equipe são divididos entre oito jogadores.

A partilha se dá também entre os atacantes: João Paulo tem cinco, Túlio Renan, quatro, e Léo, três.CONTRA- Em casa é um Colosso, mas fora.

..

na primeira fase, o Ypiranga-RS se mostrou um time caseiro. No Colosso da Lagoa, o time de Leocir Dall’Astra conquistou 16 de seus 18 pontos.

Longe de Erechim, dois empates e quatro derrotas. Como ficou em quinto, encara o Juventude em Caxias do Sul.

01São José-RSPRÓS- Campanha sólida: com 71,8% de aproveitamento, a campanha do Zequinha está acima de qualquer suspeita. O time de China Balbino bateu o Grêmio, na Arena, por 2 a 0, e empatou com o Inter em 0 a 0, no Passo D’Areia.

Na última rodada, o São José-RS ainda aplicou uma goleada histórica no São Paulo-RS: 5 a 1 em pleno Aldo Dapuzzo. A única derrota do time – aliás, a única derrota de China desde que assumiu a equipe – foi para o Veranópolis.

Sintético: único estádio do Gauchão equipado com grama sintética, o Passo D’Areia não é o lugar favorito de muitos jogadores. Os adversários costumam ter dificuldades para se adaptar ao piso, que traz diferenças no quique da bola e na velocidade da partida.

Outra reclamação frequente é um suposto aumento no risco de lesão. Habituado ao gramado, o São José-RS pode tirar proveito dele.

CONTRA- Pouca força das arquibancadas: a média de pagantes do Zequinha é a segunda mais baixa dos classificados no G-8 (373). Supera apenas a do Novo Hamburgo (160), que não recebeu a dupla Gre-Nal no Estádio do Vale.

Se desconsiderarmos a partida contra o Inter, quando a maior parte das arquibancadas foi tomada por colorados, a média de pagantes do São José-RS é de 56,8 torcedores. 01Novo HamburgoPRÓ- Candidato a homem-gol: o Noia passou a primeira fase inteira com um olho no G-8 e outro no Z-3 em razão de uma campanha de altos e baixos.

Nas últimas partidas, o time conseguiu um pouco mais de estabilidade e garantiu a classificação. Em parte, o desempenho se deve ao crescimento de Saldanha.

Nos últimos quatro jogos, o atacante marcou quatro vezes.CONTRA- Visitante comportado: o Novo Hamburgo ainda não aprontou fora do Estádio do Vale neste campeonato.

Em seis partidas longe de casa, perdeu quatro vezes e empatou duas. A decisão com o São José-RS será em Porto Alegre.

01São Paulo-RSPRÓS – Não perdeu para a Dupla: na primeira fase, o São Paulo-RS foi ao Beira-Rio e segurou o Inter. Na nona rodada, empatou em 1 a 1 com o Colorado – resultado que levaria a decisão de domingo para os pênaltis.

O time de Hélio Vieira vinha de um resultado ruim em Erechim, onde havia levado 4 a 2 do Ypiranga-RS. A torcida já desconfiava da defesa, mas o time se portou bem e aguentou a pressão colorada no final.

Antes, na sexta rodada, o Leão do Parque havia batido o Grêmio de virada, por 3 a 2, no Aldo Dapuzzo.  – Júlio Abu deve voltar: machucado na partida contra o Cruzeiro-RS, o atacante Júlio Abu deve estar apto a entrar em campo no domingo.

Embora não seja o principal artilheiro da equipe (tem dois gols), Abu é importante na articulação de jogadas com Athos e Rafael Pilões e costuma deixar os companheiros em condições de marcar.CONTRAS – Péssima sequência: na primeira metade da fase de classificação, o São Paulo-RS embalou, conquistando cinco vitórias consecutivas.

Depois de bater o Grêmio por 3 a 2, teve início o martírio. Já são sete jogos sem vencer.

– Defesa insegura: a sequência de resultados ruins começou quando a defesa Rubro-Verde caiu de rendimento. É a mais vazada do G-8, com 20 gols – 15 deles foram sofridos justamente nesses sete jogos sem vitória, o que representa uma média de 2,1 gols por partida.

Confira todas as notícias do esporte gaúcho em www.globoesporte.

com/rs
.

Fonte: Globo Esporte