pontemanha? PURA EMOÇÃOcoadjuvante de luxofecha as pernasNO APERTOÉ VOCÊ, ROGER?CAL DECISIVA zagueiro-artilheiropolêmica valeu por milPrepara-se para fazer contas. Ou melhor: para não perder a conta. Nem está em questão aqui qual a combinação de resultados que seu time precisa para escapar do rebaixamento ou conquistar a classificação no Campeonato Paulista.

A calculadora, neste caso, é para o festival de gols que times da região proporcionaram no fim de semana. Em cinco partidas, foram 24 gols, média de 4,8 por jogo.

 Ponte Preta, pelo lado positivo, e Capivariano, pelo lado negativo, foram os principais responsáveis. A Macaca goleou o Água Santa por 7 a 2 no sábado, com quatro gols de Wellington Paulista, e ficou na boa para a rodada final da primeira fase.

Já o Capivariano até marcou três vezes, mas foi vazado cinco e acabou rebaixado com a derrota por 5 a 3 para o Santos. Além de cinco gols, o revés por 3 a 2 do RB Brasil para o São Bernardo teve festival de pênaltis.

Foram três, sendo dois para o Bernô.A partida envolvendo as equipes da região que menos teve bola na rede foi a vitória por 1 a 0 do Mogi Mirim sobre o Ituano, mas diante da importância do resultado, que deu sobrevida ao Sapo na parte de baixo da tabela, pode ser considerada uma “goleada”.

Já o XV de Piracicaba por pouco não foi o único time que passou em branco na rodada. Rivaldinho, aos 47 minutos do segundo tempo, evitou um prejuízo maior contra o Linense, no Barão da Serra Negra, mas o empate por 1 a 1 complicou ainda mais a situação do Nhô Quim na luta conta a degola.

 Veja os principais destaques da rodada nos vídeos abaixo do Pacotão regional: 01pontemanha? Não foi 7 a 1 como na semifinal entre Alemanha e Brasil, na última Copa do Mundo, mas a Macaca atropelou o Água Santa no Majestoso, principalmente no segundo tempo. Depois de ir para o vestiário vencendo por 1 a 0, a Ponte fez quatro gols em 23 minutos na volta do intervalo e liquidou a fatura.

Aí deu uma relaxada, Tchô descontou duas vezes, mas ainda teve tempo para outros dois gols da Macaca. Além do artilheiro Wellington Paulista, com quatro, Elton, Felipe Azevedo e Douglas Grolli foram à forra.

Melhor do que explicar, é mostrar. Abaixo, os nove gols do confronto.

Tem para todos os gostos.  01PURA EMOÇÃOFoi uma tarde inesquecível para Wellington Paulista.

Não bastasse a atuação de gala, o camisa 9 da Macaca ainda ganhou uma surpresa da mãe, que falou ao vivo com o atacante durante entrevista com a repórter Joanna de Assis, ainda no campo. Ao ouvir a voz de Dona Alexandrina, Wellington Paulista não segurou a emoção e caiu nas lágrimas.

  01coadjuvante de luxoCom quatro gols, não tem como tirar de Wellington Paulista o posto de nome do jogo, mas Reinaldo merece menção honrosa. Em grande fase, o lateral foi o responsável pelas principais jogadas de perigo do ataque alvinegro.

Foi por ali que a Ponte, também pela deficiência na marcação e depois pela expulsão de Pedro, abriu o caminho para a goleada. O primeiro gol de Wellington Paulista nasceu de um cruzamento do camisa 6, que ainda sofreu o pênalti do segundo tento de WP9.

Para completar, ainda teve uma sequência de dois chapéus seguidos.  01fecha as pernasGerson Magrão deixou Paulo Henrique na saudade aos 18 minutos do segundo tempo, quando dominou na ponta esquerda e colocou a bola entre as pernas do lateral do Linense.

O lance por pouco não terminou em gol. No cruzamento rasteiro de Magrão, ninguém conseguiu completar para as redes.

  01NO APERTORivaldinho evitou o pior no Barão da Serra Negra. Não fosse ele desviar um cruzamento rasteiro de Daniel, aos 47 minutos do segundo tempo, o XV de Piracicaba estaria hoje precisando de um verdadeiro milagre para escapar do rebaixamento.

A situação ainda é delicada, mas o gol de Rivaldinho deu um alento para a última rodada.  01É VOCÊ, ROGER?Tudo bem que, de pênalti, Roger deixou sua marca – mais uma vez, chegou ao 11º gol no Paulistão e se isolou ainda mais na artilharia geral.

Mas com a bola rolando o atacante perdeu uma chance que não condiz com seu atual momento. Após driblar o goleiro Daniel, o camisa 9 do RB Brasil mandou a bola por cima da meta.

Ele até estava um pouco sem ângulo e desequilibrado, mas não serve como desculpa. Detalhe: a partida estava 1 a 0 para o Toro Loko.

 01CAL DECISIVA Saulo travou um duelo particular com Jean Carlos no 1º de Maio. Por duas vezes, eles ficaram frente a frente em cobranças de pênaltis.

O meia do São Bernardo levou a melhor. Na segunda batida, Saulo até chegou a defender, mas o adversário marcou no rebote.

No fim, as penalidades máximas fizeram a diferença – Roger converteu a do Toro Loko.  01zagueiro-artilheiroSe o Capivariano chegou a respirar em algum momento contra o Santos, foi graças ao zagueiro Bruno Maia, autor de dois gols na Arena Capivari.

Primeiro, abriu o placar para o Leão da Sorocabana, de cabeça. Depois, ainda no primeiro tempo e quando o Peixe já havia virado, deixou tudo igual ao aproveitar sobra na área.

Mas seu faro de artilheiro não foi suficiente.  01polêmica O Capivariano foi valente e lutou até o fim.

Pouco antes de Bruno Maia fazer 2 a 2, o Leão já havia marcado com Alex, após erro na saída de bola do Santos, mas a arbitragem assinalou impedimento do atacante. O lance provocou um desabafo do técnico Roberto Fernandes na saída do campo.

Enquanto o zagueiro Bruno Maia falava com os repórteres, ele interrompeu a entrevista e disparou: “O Capivariano precisa parar de ter gol anulado. É isso que está nos rebaixando”.

  01valeu por milO gol solitário de Matheus Ortigoza teve importância inestimável para o Mogi Mirim. Ao pegar o rebote da própria cabeçada na trave e mandar para as redes, ele manteve a esperança do Sapo de evitar o rebaixamento.

A situação ainda é delicada, mas não impossível. Graças a Ortigoza e seu gol que valeu por mil.

  
.

Fonte: Globo Esporte