Um dos jogadores recentes relevantes na história do Grêmio está de volta. Mas não se trata de nada com relação ao campo. Nem mesmo é definitivo.

Mas o ex-lateral Patrício, que estava na Batalha dos Aflitos e jogou entre 2005 e 2007 no clube, em sua passagem mais marcante, faz uma estágio com o técnico Roger nesta semana. Mesmo com os poucos dias de convívio com a versão treinador do ex-companheiro, a surpresa com a qualidade do que ocorre à portas fechadas é grande.

LEIA MAIS> Grêmio inicia enxugamento do grupo> TJD irá denunciar William novamente> Ex-jogador leva escolinha aos EUAA rotina é árdua e começa muito antes dos jogadores pisarem no campo do CT Luiz Carvalho. Desde as 8h, a comissão técnica já está no vestiário debatendo os trabalhos que serão feitos e acertando os detalhes.

Depois, passam ao gramado para ajeitar as marcações e barreiras metálicas. Algumas vezes até mesmo ensaiam os treinos enquanto os jogadores estão na academia.

– É um cara que entende muito. Está surpreendendo.

O trabalho dele é sensacional, eu não fiz com outros treinadores que trabalhei. Tudo que ele faz no dia a dia ele usa no jogo, é diferente.

Faz táticos e técnicos, já usando uma parte física. Ocupa tudo do jogador, em tempo curto tira tudo o que ele quer do jogo – comenta o ex-lateral ao GloboEsporte.

com. Patrício jogou com Roger em sua primeira passagem no Grêmio, em 2000.

Na verdade, tinha estágio já acertado com Mano Menezes no Cruzeiro, antes da ida do treinador para a China. O próprio Mano o indicou que tentasse algo com Roger, pelo estilo do trabalho.

Patrício entrou em contato e ficou definido que ocorreria quando uma semana cheia se abrisse à frente do Tricolor.Nos papos no vestiário, da comissão técnica, Patrício destaca como conceitos são debatidos.

Além de Roger, Roberto Ribas e James Freitas, entre outros integrantes, conversam muito sobre livros. Indicaram diversos títulos ao ex-lateral, que agora se desdobra para comprá-los.

– O negócio é estudar o futebol. Eles indicaram vários livros para ler e buscar conhecimento.

Estão lendo livros que nem chegaram no Brasil. Estão muito na frente, tudo é passado para o campo.

Traduzem em campo aos jogadores. Estou surpreso com o tanto de facilidade e conhecimento que eles estão buscando.

Não vemos isso normalmente – diz Patrício. O ex-jogador acaba o período de estágio neste sábado, embora ainda tente alongar mais a presença no Grêmio.

Por outro lado, afirma que não quer “atrapalhar”, pela sequência de compromissos importantes que se avizinha, e está satisfeito com o conhecimento colhido. Formado no curso do Sindicato dos Treinadores, com calma busca uma comissão técnica que possa ser auxiliar para dar os primeiros passos na profissão.

 Confira todas as notícias sobre o esporte gaúcho em www.globoesporte.

com/rs
.

Fonte: Globo Esporte