Santa Rita e CSA se enfrentam na quarta-feira pelo hexagonal do Alagoano. Já classificado, o Azulão entra em campo sem a pressão do resultado, mesmo assim, a equipe quer a vitória para segurar a invencibilidade no estadual, que já dura 13 jogos. E para não ser surpreendido em Boca da Mata, o técnico Oliveira Canindé optou pelo treino em campo reduzido.

+ Com defesa desfigurada, Canindé observa peças para os titulares do CSA+ Direção do CSA adia inauguração da nova academia para o dia 16 de abril– A gente tem conversado bastante, e pensando nisso [campo do Santa
Rita]. Eu até já diminuí bastante as dimensões do nosso campo nos treinos.

Espero que
a gente possa tirar proveito da situação. A gente quer manter o padrão e
a determinação do grupo olhando mais para frente, mas sabendo que em
cada jogo a gente precisa fazer a nossa parte.

É importante que a gente
faça o nosso melhor, independentemente da condição que a gente encontre
dentro do jogo. Espero que
a gente possa tirar proveito da situação.

Sem ter eleito os 11 escolhidos para o confronto com o Santa Rita, Canindé espera resolver o impasse o mais rápido possível.– Eu quero definir a equipe independentemente do adversário.

Preciso que a gente possa ter essa definição o mais rápido possível, até para passar essa certeza para o grupo. Não é muito bom o jogador ficar  nessa indecisão – completou.

O técnico azulino não deixou de elogiar o elenco, que vive a melhor fase no estadual. Além de estar invicto há 13 jogos, o Azulão tem desempenhado uma campanha quase que impecável, equilibrando uma boa defesa com um bom ataque nas partidas do Campeonato Alagoano.

– A gente tem trabalhado bastante, tem aproveitando bem o tempo que a gente tem disponível. Esse tempo é sem dúvida muito importante para que a gente possa ajustar tudo para a partida.

Aqueles que estão jogando estão muito bem, está numa boa performance e espero que as coisas continuem assim. 
.

Fonte: Globo Esporte