O presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, diz estar tranquilo quanto à resolução do caso Neymar. O clube catalão está sendo investigado na Espanha por conta dos valores da transferência do craque brasileiro junto ao Santos ocorrida em 2013. Segundo o mandatário, o Barça sempre seguiu os conselhos de seu auditor fiscal, e o problema existe apenas por uma questão de leitura e de interpretações que podem surgir dos contratos.

Bartomeu garante que não há qualquer tipo de delito na contratação e, por isso, não acredita que o imbróglio seja empecilho para a renovação de Neymar, cujo contrato atual termina no meio de 2018. O presidente, inclusive, blinda o camisa 11 ao repetir que ele “nada tem a ver” com o caso.

 A versão do Barcelona é de que a negociação começou em 2011 e houve acordo com o Santos, mas na última hora o clube brasileiro desistiu porque acreditava que faria mais dinheiro – com marketing – mantendo o jogador até o fim do contrato – meio de 2014 – do que se o vendesse. E, com autorização do Peixe por meio de uma carta, o Barça negociou diretamente com o pai de Neymar (sócio da N&N Consultoria Esportiva e Empresarial) o pagamento de € 40 milhões para assegurar a transferência após a Copa do Mundo, quando o atacante estaria livre.

No entanto, por necessidade técnica, em 2013 o então treinador Tito Vilanova pediu à diretoria que adiantasse a chegada de Neymar em um ano. Para isso, o Barça teve de negociar o pagamento de um valor ao Santos, e eles chegaram a um acordo de € 17,1 milhões.

Na visão de Bartomeu, que concedeu entrevista à imprensa brasileira, foi um ótimo negócio para os paulistas.- Digo que o Santos deveria estar muito feliz com o treinador que nos pediu o Neymar antes, porque dessa maneira eles poderiam cobrar um valor.

Se Neymar tivesse vindo depois da Copa do Mundo, o Santos não poderia cobrar nada. Nem o Santos, nem a DIS, nem ninguém – disse o presidente, ironizando o Peixe.

Os catalães, portanto, dizem ter desembolsado um total de € 57,1 milhões na contratação de Neymar: € 40 milhões que já haviam sido acordados com o pai de Neymar para assegurar a transferência, mais € 17,1 milhões pagos ao Santos para que a chegada do atacante fosse antecipada do meio de 2014 para o meio de 2013. Mas o grupo DIS, que era detentor de 40% dos direitos do atleta, contesta na Justiça a quantia, alegando que os clubes “mascararam” a quantia real para diminuir o repasse à empresa – a DIS recebeu aproximadamente € 6,8 milhões.

>>> Na Justiça: entenda as denúncias contra Neymar no Brasil e na Espanha>>> Neymar na Copa América e no Rio? “Impossível”, diz presidente do BarçaA investigação também está relacionada a outros contratos assinados pelo Barcelona. Foram muitos, todos bilaterais, segundo Bartomeu: € 2,5 milhões ao Instituto Neymar, em Praia Grande-SP; € 2 milhões à empresa do pai de Neymar para scouting de jovens jogadores; € 4 milhões por um contrato de imagem individual do jogador; € 10 milhões de luvas a Neymar; € 7,9 milhões ao Santos pelo direito de preferência de jogadores da base; € 2 milhões ao Peixe como bônus se Neymar ficasse entre os três melhores jogadores do mundo na Bola de Ouro; e € 4,5 milhões de multa caso o Barça não realize dois amistosos com o Santos enquanto Neymar for atleta do clube catalão.

Bartomeu, por sinal, desconversou sobre manter os pagamentos ao Instituto Neymar e ao serviço de scouting feito pelo pai de Neymar, por exemplo, caso renove com Neymar. A negociação do novo contrato com o craque, de acordo com o presidente, será conversada ao fim da temporada.

Veja a seguir os principais pontos tratados pelo presidente Bartomeu:ORDEM DOS FATOSBartomeu: No ano de 2011, em acordo com o Santos, o Barça negociou a contratação de Neymar para que viesse jogar conosco, mas não naquele momento. Primeiro estava previsto para janeiro de 2013, depois pensamos para meio de 2014, depois da Copa do Mundo no Brasil.

Nos custou mais dinheiro trazer Neymar um ano antes do previsto. O compromisso com o pai existia, tínhamos assinado, e foi feito em acordo com o Santos para que pudéssemos negociar.

E o Barça cumpriu todos os seus compromissos”CARTA DO SANTOS AUTORIZANDO NEGOCIAÇÃOBartomeu: O Santos nos deu autorização e também ao jogador para que ele pudesse negociar conosco. Assim chegamos a um bom acordo, a um bom contrato para que Neymar viesse para o Barcelona assim que terminasse a Copa do Mundo.

Às vezes ocorre no mundo do futebol que as equipes não vão tão bem, e nosso treinador pediu para que adiantássemos a vinda do Neymar em um ano. Assim, em 2013 negociamos a antecipação da chegada do jogador em um ano.

Estávamos em uma situação esportiva em que queríamos melhorar, e Neymar era uma peça-chave para nosso clube. Chegamos a um acordo de 17 milhões de euros com o Santos, tínhamos acordo de 40 milhões de euros com o pai do Neymar.

Assim o Neymar pôde vir ao Barcelona um ano antes do previsto. O resultado, claro, foi muito bom.

Temos um jogador que é um craque mundial. É um espetáculo vê-lo a cada partida.

E ele está nos dando muitíssimo.OTIMISMOBartomeu: É um tema muito técnico, e a polêmica é um tema fiscal que nada tem a ver com o jogador.

Ele está à parte disso tudo. O tema é do Barcelona com a Fazenda espanhola e também com a Fazenda brasileira.

Sou muito otimista, porque acredito que aqui não foi cometido nenhum delito. É uma interpretação técnica, e espero que nos próximos meses haja finalmente um acordo.

BLINDAGEM A NEYMARBartomeu: Sempre digo que Neymar não tem nada a ver com isso. A única coisa que ele disse foi: “Quero jogar no Barcelona”.

Era o desejo dele, que foi dividido com sua família; o Santos, que negociou conosco; e o Barça. A polêmica diminuiu muito nos últimos meses.

Espero que acabe logo com uma decisão final, que é uma decisão técnica.DINHEIRO PAGO AO SANTOSBartomeu: Como clube, sempre queremos que os jogadores venham livres.

No caso do Neymar, o contrato dele com o Santos acabava em 2014, portanto, ficaria livre e poderia ir para onde quisesse. Não teríamos que negociar com o Santos.

Por isso fizemos o acordo com o pai: “Se seu filho fica livre, queremos que ele venha para o Barcelona e pagaremos um dinheiro para a família”. Aconteceu que nosso treinador quis o Neymar antes.

E eu digo que o Santos deveria estar muito feliz com o treinador que nos pediu o Neymar antes, porque dessa maneira eles poderiam cobrar um valor. Se Neymar tivesse vindo depois da Copa do Mundo, o Santos não poderia cobrar nada.

Nem o Santos, nem a DIS, nem ninguém. Nos custou mais dinheiro trazer Neymar um ano antes do previsto.

O compromisso com o pai existia, tínhamos assinado, e foi feito em acordo com o Santos para que pudéssemos negociar. E o Barça cumpriu todos os seus compromissos.

Se alguém vier agora negociar com Neymar, nós não autorizaremos (risos). Ele seguirá no Barça”OUTROS CONTRATOS COM NEYMAR PAI: “ACORDOS BILATERAIS”Bartomeu: O Barça tem enorme interesse no mercado brasileiro, e por isso há tantos contratos com Neymar, que são posteriores.

São contratos de marketing. Também há um contrato de scouting.

O pai do Neymar tem uma empresa no Brasil para buscar jogadores, e ele nos ajuda a detectar talento. Mas não há polêmica.

São acordos bilaterais.REPETIRIA A TRANSFERÊNCIA DE NEYMAR?Bartomeu: Sim, claro.

É normal que, quando vemos jogadores jovens e talentosos, queremos trazê-los para nosso time. No caso do Neymar, era claríssimo que se tratava de um jogador com grande talento.

E era importante assinar o quanto antes um contrato com Neymar para que não viesse outro clube e o contratasse.BARÇA DARIA CARTA A ALGUM CLUBE?Bartomeu: Se alguém vier agora negociar com Neymar, nós não autorizaremos (risos).

Ele seguirá no Barça.
.

Fonte: Globo Esporte