O antigo jogador do Racing, da Argentina, e do Santa Fé, da Colômbia, que também fez parte da seleção colombiana que venceu a Copa América de 2001, é o recordista mundial de expulsões, com 46 ao longo dos seus 17 anos de carreira como atleta.
Apelidado de “a besta” após ter dado uma cotovelada e um chute na cabeça de Jhonny Ramirez, do Millionarios – que resultou em uma suspensão de 15 jogos -, Bedoya se apelidou em seu site oficial como “um dos jogadores mais agressivos da história tanto do futebol colombiano quanto a nível mundial”.
E depois do que aconteceu na partida contra o Atlético Junior, válida pelo Campeonato Colombiano, o ex-volante talvez possa adicionar o título de “mais agressivo membro de uma comissão técnica”.

Em sua estreia como auxiliar técnico do Santa Fé – adversário do Corinthians na Libertadores -, o seu time abriu o marcador aos sete minutos com um gol do meia Luis Seijas, que ao Internacional. A vantagem durou pouco tempo, já que Vladimir Hernandez empatou para os visitantes.

Bedoya reclamou com o árbitro auxiliar Nicolás Rodriguez sobre um possível impedimento no lance por quase dez minutos até que foi expulso aos 19 minutos da primeira etapa.
Bedoya não foi o único a ver o cartão vermelho na partida.

Com o time da casa vencendo por 3 a 1, o árbitro Nicolás Gallo mandou o atacante do Santa Fé Antony Otero para os vestiários aos 32 minutos do segundo tempo. Três minutos depois foi a vez do lateral esquerdo do Atlético Junior Juan Domínguez ser expulso depois do segundo amarelo.

No final, o Santa Fé levou a melhor e venceu por 3 a 2, o que deixa a equipe na 12ª posição com 12 pontos e um jogo a menos que os demais. Já o Atlético Junior lidera o Campeonato Colombiano com 22 pontos, mas pode ser ultrapassado pelo Águilas Doradas no domingo (27).

Confira os gols da partida entre Santa Fé e Atlético Junior:
Veja abaixo o motivo pelo qual Gerardo Bedoya é chamado de “a besta”:
Crédito da foto: Reprodução/Twitter oficial de Gerardo Bedoya

.

Fonte: Torcedores.com