Contratado a peso de ouro pelo Fluminense no início deste ano como uma esperança de solucionar os muitos problemas defensivos apresentados em 2015, Henrique teve um início ruim no Flu. Sem ritmo após a inatividade no Napoli, o zagueiro acumulou erros, atuações ruins e irritou os tricolores. Nas últimas partidas, no entanto, o panorama começou a mudar, especialmente após a chegada do técnico Levir Culpi.

Nos cinco jogos em que o novo comandante está à frente da equipe, foram três gols sofridos. Henrique acredita que sua melhora de desempenho é explicada principalmente pelo ganho de mais ritmo e entrosamento.

– Acho que a dificuldade maior foi ritmo de jogo. Influencia bastante.

Com jogos um atrás do outro vou pegando novamente e coisas acontecem naturalmente. A chegada do Levir também.

Ali atrás, para mim não tem muita diferença em jogar pelo lado direito ou esquerdo. Mas o time se encaixou assim (ele pela esquerda) – disse o defensor.

 Acho que a dificuldade maior foi ritmo de jogo. Influencia bastante.

Com
jogos um atrás do outro vou pegando novamente e coisas acontecem
naturalmente.Com mais organização e compactação dos setores, as individualidades começaram a aparecer com mais facilidade.

Jonathan virou titular na lateral direita. Wellington Silva foi deslocado para a esquerda.

Após o gol contra o Botafogo, Gum voltou a ser titular. – O elenco assimilou o trabalho do Levir muito bem.

Ele mudou algumas coisas dentro do time também. O grupo todo se sente acolhido por ele.

A gente espera se manter assim. Nosso elenco é forte, e o Levir sabe disso.

Fez as mudanças, como o Wellington na esquerda, nos mudou de posição..

. as coisas foram se acertando.

Depois de uma primeira fase de Carioca ruim, o Flu voltou ter dias de mais otimismo. A vitória por 3 a 0 sobre o Boavista, domingo, em Los Larios, deixou o time em terceiro lugar na Taça Guanabara.

Há ainda a classificação para final da Primeira Liga. Todos querem curtir e ampliar o máximo possível este bom momento.

– No futebol as coisas acontecem rápido, do dia para noite as coisas podem mudar. Nosso time tem muito mais potencial do que aquilo que estávamos apresentando – finalizou Henrique.

O Flu volta a campo nesta quarta-feira, às 19h30, para enfrentar o Bangu. O jogo será em Edson Passos.

* Estagiário, sob supervisão de Fred Huber. 
.

Fonte: Globo Esporte