Em Goiânia para jogo beneficente neste sábado ao lado de Alex Dias, amigo e ex-companheiro de Vasco, Romário fez duras críticas (veja no vídeo acima) a desafetos ligados à Confederação Brasileira de Futebol (CBF), como o presidente licenciado Marco Polo Del Nero, o técnico Dunga e o coordenador de seleções Gilmar Rinaldi. O único que escapou da língua afiada do ex-atacante foi Tite. O técnico do Corinthians, aliás, foi alvo de elogios do Baixinho.

Ao comentar o cenário atual da CBF e do futebol nacional, Romário disse que aprovou a recusa de Tite diante da sondagem recebida para assumir a seleção brasileira. Senador pelo PSB-RJ, o ex-atleta avalia que o comandante alvinegro fez certo ao declinar já no primeiro contato com intermediários da entidade.

Além disso, criticou a postura de Dunga e Gilmar ao se relacionarem com Del Nero, o qual classificou como “grande praga do nosso futebol”.Só pessoas que realmente têm apego ao cargo poderiam acatar e aceitar
determinadas ordens desse senhor, que, todos nós sabemos, é a grande
praga do nosso futebol” – Com o momento que vive o futebol e o momento da CBF, aquele treinador que realmente quiser fazer um trabalho digno, decente e que quiser entrar para dirigir a seleção brasileira com nenhum tipo de peso na consciência, tem realmente que fazer o que o Tite fez: dar um não.

A CBF, no momento, está desgovernada, não sabe quem manda. O triste é a gente ler e ouvir no noticiário que o Dunga e o Gilmar foram à CBF conversar com o Marco Polo Del Nero.

Quem é ou foi Marco Polo Del Nero para o futebol? Principalmente porque está afastado. Só pessoas que realmente têm apego ao cargo poderiam acatar e aceitar determinadas ordens desse senhor, que, todos nós sabemos, é a grande praga do nosso futebol.

Romário comentou também a denúncia feita por Dunga e Gilmar Rinaldi contra ele no Conselho de Ética do Senado. O ex-atacante alega já ter tomado as medidas necessárias para se defender e reforçou as críticas que vem fazendo, sobretudo ao coordenador de seleções da CBF.

Destaque na conquista do tetra, o Baixinho ironizou a participação de Gilmar na Copa do Mundo de 1994, nos Estados Unidos, quando o atual dirigente foi terceiro goleiro e sequer chegou a entrar em campo.- Eles têm esse direito.

Eu já fiz regimentalmente o que tinha que fazer em relação ao Conselho de Ética. Se não tivermos a possibilidade de dizer e passar para as pessoas tudo aquilo que a gente quer, principalmente as verdades, do que adiantaria ser um senador da República? O que falei deles eu repito.

Hoje, com certeza, são pessoas que não fazem bem ao futebol, até dentro de campo. Que não evoluíram em nada.

Tanto é que nosso futebol hoje é o sétimo na lista da Fifa. Isso é uma vergonha.

Um foi campeão do mundo jogando (Dunga) e o outro foi o cinegrafista da Copa do Mundo de 1994. É uma pena o que está acontecendo – concluiu.

A entrevista foi concedida por Romário no Centro de Treinamento do Goiás, clube que apoia o “Jogo Solidário” com Alex Dias. O evento está marcado para este sábado, às 16h, no estádio Hailé Pinheiro, na Serrinha, sede do Alviverde.

Os ingressos devem ser trocados por 2kg de alimentos não perecíveis. nomes importantes do futebol brasileiro na década de 1990, como Túlio Maravilha, Paulo Nunes, Denílson, Júnior Baiano, Flávio Conceição, Fabão, Josué, dentre outros.

.

Fonte: Globo Esporte