Em menos de 10 dias, a vida de Mineiro ganhou contornos de cinema. Primeiro, um ato de heroísmo, na sexta-feira que antecedeu a Páscoa, dia 25 de março. O jogador do Brusque salvou Eri Alves, que após um acidente de carro caiu no rio Itajaí-Mirim.

No domingo, um novo ato de protagonismo, mas agora dentro do gramado. Foi do volante o gol da vitória sobre o Avaí, que encaminhou a vaga do Bruscão na Série D.

Na comemoração, Mineiro relembrou o fato. Homenageou Fabiano Debrassi, surfista e empresário que ajudou, com sua prancha, o volante no salvamento de Eri.

O jogador admite que tinha pensado em celebrar dessa maneira, mas sabia que pela sua posição as chances de marcar seriam pequenas.- Foi um pouco espontâneo.

Todo mundo que joga pensa no gol e
eu saí com esse pensamento do vestiário. Mas é raridade, porque eu sou um
volante de marcação, aí apareceu aquela bola e fui feliz.

Aproveitei e homenageei
ele, o Fabiano, teve coragem de entrar também na água e ajudou a salvar uma
vida – contou Mineiro, em entrevista por telefone, um dia após a vitória.Ainda no domingo, tanto Mineiro quanto Fabiano receberam uma placa do Brusque, que decidiu homenagear a dupla pelo ato de coragem.

Com tudo ainda fresco na memória, o volante afirmou que ainda busca entender os fatos que se sucederam, mas que se sente feliz em ter ajudado.- A diretoria do Brusque me deu um placa, eu nem esperava.

É uma data que
jamais vai ser esquecida. Não pela placa em si e nem pelo gol, mas pela vida
que conseguimos salvar.

Vai ficar para sempre na memória. A hora que a coisa acontece, você sente só depois.

Eu tinha
ficado aquela semana chateado por estar suspenso. A semana inteira pensando
nesse terceiro amarelo e por coincidência naquela sexta eu resolvi treinar sozinho
e aquele acontecido.

Eu tive a coragem e a força naquele momento de pular. E o
mais importante foi que ele saiu com a vida.

E ontem eu recebi o gol e a
vitória. São coisas que a gente não consegue entender, acontecem.

Esportivamente, o gol marcado por Mineiro foi importante para os objetivos do Brusque. A equipe abriu oito pontos de distância para a zona de rebaixamento, está em quarto na classificação geral e pode ficar com a vaga na Série D na próxima rodada, quando enfrenta o Guarani de Palhoça, fora de casa.

Para o jogador, acontecimentos que surgem como um prêmio pela dedicação e entrega do grupo.- Pensamento tá bem positivo, a gente sabia que a vitória
seria um passo importante e que estaríamos praticamente garantidos na Série D.

Conversamos depois no vestiário que
temos que focar, tem o Guarani, jogadores trabalhadores e vamos com respeito e
buscar a vitória. É difícil, eles ainda têm chance de sair da zona de
rebaixamento, mas se conseguirmos manter essa pegada, dificilmente sairemos
derrotados na Palhoça – analisou.

Confira mais notícias do esporte de Santa Catarina no GloboEsporte.com/sc
.

Fonte: Globo Esporte