O Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol recebeu na tarde desta
quarta-feira (23) uma notificação do Santos-AP alegando infração do Nacional-AM
na Copa Verde. Segundo o clube amapaense, o Naça entrou em campo, no jogo do
dia 16 de março, em Manaus, com o atleta Tressor Moreno irregular. O colombiano foi autor de um dos gols do time amazonense na vitória de 4 a 2 sobre o Peixe da Amazônia.

O  STJD pede explicação por parte do
Nacional sobre a regularização do atleta, que, supostamente, infringe o artigo
34 do Regulamento Nacional de Registro e Transferência de Atletas de Futebol,
ao fazer “transferência-ponte”. Ao realizar tal manobra, o
Nacional fica passivo de sanção, podendo ser punido.

A resolução é citada nos parágrafos
1º e 2º do artigo.>> Tressor Moreno aparece no BID e pode estrear contra o Santos-AP“Transferência-ponte”, especificada no documento que rege as normas da CBF, envolve um clube intermediário no registro do atleta no BID.

De fato, a transição internacional do atleta colombiano ao futebol amazonense passou pelo Iranduba, time que fez o registro no dia 14 de março. No dia 15, às 15:59:51, a transferência de Tressor do Iranduba para o Nacional subiu no registro da CBF – 28 horas antes da partida do dia 16.

Art. 34 – Serão passíveis de sanção as chamadas “transferências-ponte”.

 Parágrafo 1: Entende-se por “transferência-ponte” toda transferência
que envolva o registro do atleta em um clube intermediário sem
finalidade desportiva visando à obtenção de vantagem, direta ou
indiretamente, por quaisquer dos clubes envolvidos (cedente,
intermediário ou adquirente), do atleta ou de terceiros. Parágrafo 2º: Presume-se que a transferência não possui finalidade
desportiva nas hipóteses exemplificadas: 1 – duas transferências
definitivas do atleta em um lapso temporal igual ou inferior a 3 (três)
meses; O Santos-AP
solicita também a suspensão da partida entre Nacional e Remo, agendada para esta
quinta, dia 24, às 21h30.

E pede que a Procuradoria denuncie o clube amazonense por infração ao artigo
214 do CBJD. O procurador-geral da Justiça Desportiva, Paulo Schmitt, abriu vista do
documento e quer que a CBF se manifeste no prazo de 24 horas.

 

 

Nacional nega irregularidadeSegundo o diretor de futebol do Nacional, Gilson Mota, a equipe amazonense não recebeu nenhuma notificação da Confederação Brasileira de Futebol ou do STJD sobre o caso. Ainda assim, o clube garante que a transferência de Tressor envolvendo um outro clube foi notificada e aprovada pela CBF.

A Federação Amazonense de Futebol (FAF), que também não recebeu qualquer sinalização sobre o caso até o início desta noite, afirma também que a transferência do colombiano foi feita com total aval da CBF.
.

Fonte: Globo Esporte