O São Paulo busca maneiras de atrair seu torcedor ao estádio. Para isso, fez até uma postagem irônica nas redes sociais, controversa dentro do próprio clube, para provocá-lo a comparecer..

.O Tricolor está certo? O são-paulino reclama da distância do Morumbi, de problemas para comprar ingressos pela internet e, principalmente, do futebol apresentado pela equipe em 2016, exceção feita à goleada por 6 a 0 sobre o Trujillanos, na última terça-feira.

Na ocasião, 18.561 pagantes foram ao Morumbi, segundo pior público desde que a equipe voltou a disputar a Libertadores com frequência, em 2004.

O torcedor tem motivos para não ir?O impasse provocou no clube um movimento para melhorar os serviços oferecidos ao torcedor e lotar o Morumbi na próxima quarta-feira, contra o River Plate, às 21h45, em jogo decisivo para o futuro da equipe na Taça Libertadores. A esperança é de mais de 40 mil pessoas no estádio e, possivelmente, a quebra do recorde de público em 2016, atualmente do clássico Gre-Nal do dia 6 de março, na Arena do Grêmio, com 44.

839 torcedores, pelo Campeonato Gaúcho.ESPECIAL: Confira a página com todos os públicos do São Paulo em 2016Para isso, o São Paulo iniciou a venda de ingressos antes do comum, na última quinta-feira, para os sócios.

No domingo, o clube vai abrir a comercialização para todos, tanto na internet quanto nas bilheterias.O Tricolor vive relação espinhosa com seu torcedor desde 2015, ano de
péssima fase dentro e fora do campo.

A palavra de ordem na gestão do
presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, é reconstrução” desde a renúncia de Carlos Miguel Aidar, no dia 13 de outubro do ano
passado, sob denúncias de corrupção.Peço desculpas, em nome do marketing, a quem ficou ofendidoPor isso, a provocação ao “torcedor de sofá”, que gerou debates nas redes sociais e repercussão na mídia, também causou divergência dentro do clube.

Nem todos os departamentos foram favoráveis à ação, como por exemplo o marketing.– Discordo do que foi feito.

Peço desculpas, em nome do marketing, a quem ficou ofendido. Vamos resolver internamente – disse o diretor de marketing, Vinicius Pinotti.

E MAIS: Leia a opinião do blogueiro Daniel Perrone sobre a provocaçãoO dirigente admitiu problemas tecnológicos no sistema de vendas pela internet e disse que há um trabalho para solucionar a questão para o duelo com o River Plate. A empresa responsável pela comercialização online é a Total Acesso.

O contrato com o clube é válido por mais dois anos.– Reconhecemos que houve
alguns erros, não generalizados.

Mas estamos trabalhando muito duro para
resolver. Se não for resolvido, decisões serão tomadas – afirmou Pinotti.

A pedido da diretoria do São Paulo, a estação Butantã, da linha
4 do metrô, a mais próxima do Morumbi, ficará aberta até as 0h30
de quinta-feira para facilitar o transporte dos torcedores após a
partida. O mesmo procedimento foi adotado na última quarta.

Preço mantidoO preço dos ingressos será o mesmo para o duelo com o River Plate. O custo dos bilhetes varia entre R$ 30 e R$ 180, definido antes da competição continental.

Desde o início do ano, há uma comissão de diretores específica para definir o assunto. Participam integrantes dos departamentos de marketing, financeiro, futebol e comunicação, entre outros, além do vice-presidente Roberto Natel.

Eles estabeleceram uma política para a temporada e se reúnem periodicamente diante de um fato novo que motive a mudança no valor das entradas. Critérios como o momento do time e a situação econômica são levados em conta.

E os jogadores?Cientes de que não apresentaram o futebol esperado no início do ano, os próprios jogadores do São Paulo, como o goleiro Denis, entenderam o público menor diante do Trujillanos. Mas o capitão do Tricolor admitiu expectativa por ao menos o dobro contra o River Plate.

O atacante Kelvin, por sua vez, destacou a força do apoio dos são-paulinos que foram ao jogo com o Trujillanos.– Não era o público esperado por todos na Libertadores, porque o São Paulo sempre teve públicos maiores, mas as 18 mil pessoas que estavam lá fizeram um barulho enorme que nos trouxe força – disse.

O Tricolor é o terceiro colocado do Grupo 1 da Libertadores, com cinco pontos, e precisa vencer River e The Strongest para se classificar sem depender dos outros times (simule os resultados aqui). A equipe argentina lidera a chave, com oito pontos, e o time boliviano é o segundo, com sete pontos.

.

Fonte: Globo Esporte