Capitão do Palmeiras na goleada por 4 a 1 sofrida para o
Água Santa, neste domingo, em Presidente Prudente, Edu Dracena admitiu o
momento ruim da defesa alviverde. Para ele, a equipe está encontrando sérios
problemas para marcar os gols e, ao mesmo tempo, sofrendo muitos.

Nos últimos quatro jogos, o Palmeiras sofreu quatro
derrotas.

Balançou as redes adversárias quatro vezes, mas tomou nove gols. Um
desempenho preocupante.

 

– Primeiro temos de parar de tomar gol. Um time como o
Palmeiras não pode tomar gol como estamos tomando.

Para fazer, é uma
dificuldade muito grande. É não tomar, e se tiver uma oportunidade, a gente vai
lá e faz.

E trabalhar e sair o mais rápido dessa situação – resumiu Dracena, que está fora do duelo contra o Rio Claro, quinta, às 20h30, no Pacaembu. LEIA MAIS:> Atuações do Palmeiras: panes da defesa levam time a vexame> Cuca pede reforços e admite crise: “Tomara que seja o fundo do poço”Assim como Fernando Prass, o zagueiro acredita que as
palavras pouco adiantam em um momento de crise como o vivido pelo Palmeiras
atualmente.

 

– É um momento de ter tranquilidade. A pressão é muito
grande.

Os jogadores que estão no Palmeiras tem de saber lidar com uma pressão com
essa e tentar sair o mais rápido possível. Não adianta ficar dando explicação.


faz quatro jogos que estamos dando explicação e em campo não estamos
conseguindo fazer. É levantar a cabeça, trabalhar mais ainda, para sair dessa situação
– completou.

 

– Psicológico é tudo no futebol, e a palavra-chave é
confiança. Quando você não tem confiança de fazer as jogadas, dificulta ainda
mais.

Isso acaba atrapalhando nossa equipe a sair com as vitórias.Diante do Rio Claro, o Palmeiras deve contar com o retorno do zagueiro Vitor Hugo, que ficou fora em Presidente Prudente devido a uma pancada sofrida na cabeça na derrota para o RB Brasil.

Roger Carvalho, Thiago Martins e Leandro Almeida disputam a vaga de Dracena. 
.

Fonte: Globo Esporte