O zagueiro Thiago Heleno diz que o Atlético-PR precisa não só vencer, mas também convencer no jogo contra o Londrina, domingo, às 16h (horário de Brasília), na Arena da Baixada. Este é o confronto mais equilibrado das quartas de final do Campeonato Paranaense. Nos outros três duelos, as equipes da capital têm vantagem considerável após vitórias como visitantes.

O camisa 44, titular na ida e confirmado para  o jogo de volta, prevê um jogo complicado. O Furacão precisa vencer para chegar à semifinal.

Novo empate leva a decisão para os pênaltis. – Não tem jogo fácil.

Independente do adversário, não tem jogo fácil. A gente teve essa experiência durante todo o campeonato.

Contra times de menor expressão, a gente acabou se complicando. É encarar esse jogo como mais uma final e tentar passar e, além de vencer, convencer também – falou o defensor em entrevista coletiva nesta sexta-feira.

Atlético-PR e Londrina protagonizaram um duelo quente no domingo passado, com discussões, faltas duras e desentendimentos. O árbitro José Mendonça da Silva Jr.

mostrou oito cartões amarelos naquela partida – cinco deles para jogadores rubro-negros. Até por conta desse clima, o zagueiro Thiago Heleno o jogo na Arena da Baixada “vai ser uma guerra”:- A gente tem que entrar concentrado e esquecer o que o Londrina vai fazer, se vai ser catimbado, se eles vão cair, se eles vão ficar segurando a bola.

..

Tem que fazer o nosso jogo e esquecer o Londrina. Só que eles têm que vir para cá sabendo que vai ser uma guerra porque o jogo de lá foi complicado em algumas coisas.

Alguns jogadores deles fazendo algumas coisas que e não preciso estar falando, coisa que ninguém do Atlético fez. Mas vamos esperar o jogo, concentrar, entrar bem e jogar futebol.

Vamos dar o máximo – completou.Com Thiago Heleno na zaga, um provável Furacão tem Weverton; Eduardo, Paulo André, Thiago Heleno e Léo; Jadson, Otávio e Pablo; Marcos Guilherme, Nikão e André Lima.

Confira tambémIngressos para o jogo Atlético-PR x Londrina estão à vendaAtlético-PR negocia para manter Christián Vilches e JadsonMultifacetado, Paulo Autuori completa um mês no comandoRodolpho Toski Marques apita Atlético-PR x Londrina, às 16h de
domingo. Rafael Trombeta e Jefferson Cleiton Piva da Silva serão os
auxiliares.

A Globo transmite o jogo para o Paraná, e o GloboEsporte.com acompanha
em Tempo Real, com vídeos dos principais lances, a partir de 15h de
domingo.

Paulo Autuori- Estou muito feliz com a chegada pelas oportunidades que ele vem me dando. Eu conheço o Paulo, já tinha trabalhado com ele no Cruzeiro.

A gente sabia da competência do Paulo, que, com o passar dos anos, aprendeu mais coisas. Então, hoje ele pode estar nos passando mais coisas do futebol, nos ensinando muitas coisas.

Fico muito feliz e, graças a Deus, estou tendo essas oportunidades e espero corresponder à altura do que o treinador espera.Fator casa- Foram dois jogos muito duros e jogando fora de casa.

Sabemos que a Arena é nossa casa, temos que defender com unhas e dentes. Sabemos da importância nossa dentro do estádio, sabe da importância do torcedor.

Eu acho que vai ser um grande jogo, um jogo onde temos que respeitar o adversário, mas jogando com atenção, com raça, com vontade porque o torcedor espera também isso da gente. Esperamos fazer o fator campo valer a pena.

Defesa- Tem jogadores de muita qualidade, né? Jogadores que já foram campeões do mundo, campeões por Seleção. Estou feliz.

Minhas oportunidades estão aparecendo, e eu defendendo o meu pão com respeito, respeitando cada um deles. A gente sabe da dificuldade que é ficar de fora, sabe da importância.

Mesmo estando de fora, como eu estava com o Cristóvão (Borges, o antigo treinador), eu tinha minha parcela, conversando com um ou outro, ajudando, podendo fazer alguma coisa, tentar ser útil no grupo. Com essa mudança de poder jogar, fico feliz.

Mas que todo mundo entenda que a briga é muito sadia entre a gente.Pressão- Sabemos da importância do campeonato, este jogo é importante, tem que ir passo a passo.

Tem que pensar no Londrina agora de todo jeito porque é o próximo adversário, o próximo jogo. Sabemos que não podemos errar.

O primeiro jogo, jogamos fora de casa e acabamos empatando com aquele gostinho de derrota porque poderia ter vencido, poderia ter chegado com uma vitória dentro de casa. Mas não aconteceu e, agora, é um jogo dentro de casa, é fazer o fator casa valer e jogar com garra, vontade e determinação.

Creio que se a gente se preocupar com a nossa forma de entrar em campo, vamos conseguir um bom resultado para a gente.Jogo mais aberto?- A gente saiu prejudicado (no jogo de ida) porque nosso time é um time que toca a bola, sai jogando, evita a questão de chutão e lá, para fazer isso, era meio complicado.

Não estou criticando o Londrina porque não vai ser o primeiro campo e não vai ser o último que vamos jogar que vai dificultar as coisas. Mas, na Arena, tem que ter todo o controle, tem que colocar o nosso ritmo de jogo, e eu sei que se a gente se preocupar e entrar forte, a gente sabe que fazer grandes jogos dentro de casa para o torcedor ficar surpreso.

Tem que se preocupar com a forma como vamos entrar no jogo, não da
forma como o Londrina vai entrar. Tem que estar concentrado.

A gente estando concentrado, todos
os setores vão estar bem equilibrados Paulo Autuori 2- Você tem que estar equilibrado em todas as forças: mental, física e tecnicamente. E ele bate muito nesta tecla mental, temos que estar tranquilos, preparados.

O time vem toda semana trabalhando forte para poder, no jogo, ficar mais fácil, fazer com naturalidade, buscar sempre o gol. Estando com a cabeça boa e com a mente tranquila, a gente sabe que pode fazer um bom jogo aqui e passar para a semifinal.

Sequência em casa- Hoje, na verdade, o que complica em Copa do Brasil e esses campeonatos é a viagem. A gente fica esperando muito tempo em aeroporto, é viagem longa e acaba desgastando o jogador, sim.

A gente tem oportunidade de jogar em casa, de trabalhar no nosso CT, no nosso campo, ter toda a estrutura que o Atlético oferece, acho que tem uma grande vantagem, sim. Cabe só a nós, jogadores, entendermos para usar tudo isso aí a nosso favor.

Londrina- Não tenho nada a falar do Londrina. Tem que se preocupar com a forma como vamos entrar no jogo, não da
forma como o Londrina vai entrar, da forma como o Londrina vai atacar e
defender.

Tem que estar concentrado. A gente estando concentrado, todos
os setores vão estar bem equilibrados.

Com o jogo dentro de casa, quem
tem que mandar é a gente.Título no Furacão- Tem aquela coisa.

Se ganha o estadual, é obrigação. Se perde, vem aquele caminhão de pedrada.

Enfim, tem que encarar isso aí como um todo. Todos os campeonatos são iguais.

A importância para o título, para mim, é muito grande. Espero poder ganhar mais um título porque onde passei, fora o Corinthians, conquistei pelo menos um título.

E aqui, eu quero dar essa continuidade, poder ser campeão aqui e acredito muito no grupo. Acredito que a gente vai continuar na competição e a gente vai ser campeão.

Confira mais notícias do esporte paranaense no globoesporte.com/parana
.

Fonte: Globo Esporte