Corinthians, Pacaembu e Tite têm tudo a ver. Neste domingo, às 16h, pelo Paulistão, em clássico diante do Palmeiras, que será mandante do confronto, o técnico voltará a comandar a equipe alvinegra em um jogo no estádio municipal (na última sexta, ele treinou a equipe no local). Terão se passado 855 dias depois de um emocionante adeus, em novembro de 2013, na penúltima rodada do Campeonato Brasileiro, num empate sem gols contra o Internacional (relembre no vídeo acima).

Técnico mais vitorioso da história corintiana, com seis títulos, o treinador deu volta olímpica após a partida, fez gestos de amor e reverência aos torcedores e ouviu daquelas arquibancadas pela última vez: “Olê olê olê olê. Tite, Tite”.

Agora em sua terceira passagem pelo clube, que agora manda seus jogos na Arena Corinthians, o técnico guarda apenas lembranças da antiga casa do Timão, que sempre lhe foi favorável. Em 131 partidas no local, venceu 81, empatou 32 e perdeu outras 18, acumulando 69,9% de aproveitamento.

Foram 214 gols marcados e 86 sofridos. Em 2016, na Arena, são 35 jogos e 84% de êxito.

Dentre os momentos de maior alegria de Tite no Pacaembu, destaque para dois títulos: o Brasileirão de 2011, obtido após um empate sem gols contra o Palmeiras, e o da Taça Libertadores de 2012, na marcante vitória por 2 a 0 diante do Boca Juniors. Na sexta-feira, após o treino de reconhecimento do gramado dos jogadores, o técnico falou dos bons momentos:– Lembrei três momentos quando estávamos chegando ao Pacaembu (na última sexta, para o treino).

Lembrei do jogo contra o Santos, pela Libertadores (empate por 1 a 1, na semifinal). Estava escuro do lado de fora, e os torcedores, como não sabiam quem estava no ônibus, que não era adesivado, começaram a nos hostilizar.

O presidente gritou: “Acende para verem que somos nós”. Já quando entrei, veio aquela sensação inevitável da final da Libertadores.

E a entrada do túnel me remete ao Brasileirão (2011), uma emoção particular em relação ao meu pai – disse ele, mostrando ter lembranças de cada cantinho do Pacaembu.E MAIS> Relembre o último jogo de Tite no Pacaembu> Má fase do Palmeiras não anima o técnico; entendaMas é claro que, em duas passagens mandando jogos no estádio (2004/2005 e 2010 a 2013), houve momentos ruins.

O pior deles foi a eliminação para o Boca Junior em 2013, nas oitavas de final da Libertadores, após empate por 1 a 1, em jogo marcado por erros do árbitro paraguaio Carlos Amarilla contra o Timão, como dois pênaltis não marcados e um gol mal anulado. Situação que causou ira no técnico corintiano.

A volta para casa, pelo menos no domingo, será como visitante. O Timão voltará a atuar no Pacaembu como mandante em agosto, enquanto a Arena será palco dos jogo do Rio 2016.

.

Fonte: Globo Esporte