As contratações de Max e Flávio Caça-Rato e a permanência de Fumagalli deixaram o torcedor do Guarani animado para a Série A2 do Campeonato Paulista. Do quê seriam capazes os três juntos, imaginavam os bugrinos. A resposta, uma incógnita até aqui, será conhecida justamente na hora decisiva, no momento de maior pressão.

Após desencontros ao longo da competição, o badalado trio tem tudo para “estrear” contra o Barretos, neste domingo, às 10h, no Brinco de Ouro, e assumir a responsabilidade de conduzir o Bugre às quartas de final. Só a vitória mantém vivo o sonho do acesso e evita o vexame da eliminação precoce.

Do qual o trio faria parte. Com exceção de Fumagalli, artilheiro do time no ano, com seis gols, os demais integrantes do grupo não corresponderam às expectativas por enquanto.

Max e CR7 chegaram com status de estrelas, para dividir o fardo com o camisa 10, mas sofreram com problemas físicos e pouco conseguiram contribuir. Cada um tem apenas um gol.

 Nas parcerias entre eles, sempre faltou um. Max e Fumagalli estiveram lado a lado na vitória por 3 a 1 sobre o Monte Azul, na estreia, e no 0 a 0 com o Bragantino.

Já a formação com Max e Caça-Rato, apenas na derrota por 2 a 0 para o São Caetano. A dupla mais reeditada dentro do trio foi entre Fumagalli e CR7, em cinco oportunidades.

A cautela da comissão técnica para promover o retorno de Max e CR7 adiou novos encontros. VEJA TAMBÉM:> Guarani chega à rodada decisiva em situação melhor e a tempo de reagirAgora os três estão de volta para, juntos pela primeira vez, liderar o time.

Fumagalli, devido a um resfriado, ficou fora derrota por 2 a 1 para o Atlético Sorocaba na última segunda-feira, enquanto que os atacantes, em função de lesões musculares, estão ausentes desde o início de março. Como Pintado garantiu que, se estivessem vivos, Max e Caça-Rato iriam para o jogo, não resta dúvida de que a dupla estará em campo.

Eles trabalharam normalmente durante a semana. E MAIS:> Diretoria faz promoção de ingressos para transformar Brinco em caldeirãoTodos nós esperamos muito deles e tomara que possam nos ajudar A questão, até pelo ritmo de jogo, é quanto tempo vão aguentar.

O mesmo vale para Fumagalli. Neste caso, por conta do estado clínico.

Após passar os últimos dias em repouso, ele foi liberado para treinar neste sábado. Independentemente da condição física, a presença do trio aumenta a confiança do elenco alviverde para encarar o Barretos.

 – Todos nós esperamos muito deles e tomara que possam nos ajudar. O Fumagalli é um ídolo, uma referência.

O Max e o Caça-Rato, todos esperavam vê-los atuando mais tempo, mas infelizmente não foi possível por lesões. Mas agora são mais que bem-vindos, e espero quem possam fazer gols e ajudar a equipe.

Se passarmos, ainda teremos o Oziel, para, quem sabe, atuar com aquele grupo que imaginávamos como o ideal para a Série A2 – disse o zagueiro Carpini, lembrando que Oziel é o único dos principais nomes do elenco ainda fora de combate. 
.

Fonte: Globo Esporte