Daniel Bueno saiu de trás de um balcão de bar para se tornar artilheiro no Flamengo de Guarulhos, único time invicto nas três divisões do futebol paulista neste ano. Vítima do desemprego que assombra muitos jogadores de futebol no Brasil, o atacante deixou o XV de Piracicaba depois do Paulistão de 2015 e passou a fazer drinks. Guardou as chuteiras no armário e foi fazer bico de barman para sobreviver.

O camisa 9 procurou clubes, mas empresários diziam que ele, de 32 anos, já estava “muito velho” para o futebol. A bola, então, teve de ser trocada por coqueteleiras.

Avesso a bebidas alcoólicas, o atacante nunca havia feito drinks, mas teve de aprender para ajudar a irmã Silvia, advogada e dona do bar localizado em Tietê, cidade onde o atacante nasceu, no interior de São Paulo. – Como eu estava parado, minha irmã me convidou para ir lá ajudar.

Em nenhum momento eu disse que largaria o futebol. Ela disse que eu poderia ficar lá trabalhando e, se eu achasse algum clube, poderia ir tranquilo.

Aprendi bastante coisa. Às vezes, eu procurava na internet como preparar alguma bebida e fazia.

Os clientes experimentavam e nunca reclamavam – garante Daniel Bueno.CONFIRA A TABELA DA SÉRIE A3 DO PAULISTASe em campo os adversários eram os zagueiros, no bar, a marcação ficava por conta dos beberrões.

O atacante tinha que aconselhar e aguentar aqueles que se excediam, principalmente na caipirinha, a bebida que era mais vendida. – De vez em quando tinham uns chatos, que ficavam meio virados, querendo encher o saco.

Sempre tem aqueles que desprezam. Alguns pensavam que éramos empregados deles.

Às vezes até saíam algumas discussões – diz o atacante.Em dezembro do ano passado, Daniel foi surpreendido por uma ligação que abreviou sua curta carreira como barman.

Edson Vieira estava montando a equipe do Flamengo de Guarulhos para a Série A3 do Paulista. Em busca de um camisa 9, o treinador lembrou de Daniel e o convidou para atuar pela equipe.

O atacante não teve dúvidas e aceitou na mesma hora.A contratação deu certo.

Com dez gols, Daniel Bueno é o artilheiro da única equipe que ainda não perdeu nas três divisões do futebol de São Paulo. Em 18 jogos, foram 11 vitórias e sete empates, resultados que asseguraram ao clube de Guarulhos a liderança da A3.

Já que o Flamengo não tem calendário para o restante do ano, a expectativa do atacante é encontrar um novo clube para o segundo semestre. Se não conseguir, já tem o aval da irmã Silvia para voltar ao balcão do Ponto de Encontro.

 – Ela falou que as portas estão abertas a qualquer momento. Mas, sei lá, vamos ver.

Não sei o que vai acontecer. Eu quero muito.

Não é momento de parar. Estou me sentindo bem – finaliza o artilheiro.

 
* Colaborou sob supervisão de Adilson Barros
.

Fonte: Globo Esporte