por

Publicado às

23:36 de
24/03/16

849 leituras

Após mais uma derrota no comando do Palmeiras, o recém chegado técnico Cuca já vive uma certa pressão no Palestra Italia. O treinador comandou a equipe em três derrotas e tem 0% de aproveitamento no clube. A última foi nesta quinta-feira, 24, para o Red Bull Brasil no Estádio do Pacaembu.

 
Cuca cedeu entrevista coletiva após a partida e tentou justificar a terceira derrota seguida do Verdão. Para o comandante, a falta de grandes jogos em 2016 está deixando o time inseguro e cada vez mais pressionado.

“O time reagiu no segundo tempo porque não conseguiu encaixar um gol no primeiro tempo. Tivemos duas chances claras de gol e não fizemos.

Se saíssemos na frente, era outro jogo. O time está instável, inseguro.

A bola queima no pé, eles estão errando passes fáceis, não estão com a confiança que um jogador tem que ter para fazer uma jogada mais difícil. Isso é natural do momento do Palmeiras, dos maus resultados e de não ter um grande jogo no ano.

Apesar da sequência ruim de resultados e da complicada situação que o Palestra vive na Libertadores e a pressão do Paulistão, Cuca projeta evolução e garantiu ao torcedor do Palmeiras que o time vai lutar para ser campeão:
“Acho que a gente com o tempo vai poder mais no sentido físico, técnico e tático, mas tem que ter equilíbrio, por a cabeça no lugar. É ruim perder.

Você vê quantas pessoas tinham aqui no Pacaembu e a gente fez o torcedor triste. Mas eu posso falar: esse mesmo torcedor que ficou triste, pode me cobrar.

Até o final se o Palmeiras não vai ter um time que vai brigar por título. Principalmente com o trabalho e o campeonato mais longo que vem.

Podemos ser campeões paulista e buscar a Libertadores, mas o campeonato a longo prazo, que premia a regularidade, eu prometo ao torcedor. Ele vai lutar para ser campeão.


O treinador ainda deixou claro que pode mudar as peças e o estilo de jogo e que não ficará preso em uma filosofia de jogo.
“Vamos pensar em mudar.

O time está sem a confiança ideal. O Robinho vinha buscar a bola muito e abrimos mão do Jean por isso.

Não é um meio campo com grande marcação, então tem que ter uma grande chegada na frente, mas não estamos tendo. Vamos com calma para que domingo possamos vencer, para ganhar confiança e vencer no meio da semana, chegar com mais moral para o clássico (contra o Corinthians no dia 3/4) e aí encaramos o Rosario Central.

Tem que ter equilíbrio e paciência. ”

.

Fonte: Torcedores.com