O Vila Nova tirou forças da própria crise para conseguir vencer o Atlético-GO. É o que afirma Robston, que admite que as críticas que a equipe vinha recebendo eram mais do que merecidas. Na saída de campo no Serra Dourada após o 1 a 0 sobre o Dragão, o volante falou da pressão e do momento conturbado do Tigre.

Segundo ele, somente encarando de frente tais adversidades o time poderia reagir. E foi o que o elenco fez neste domingo e pretende continuar fazendo no Goianão, promete o capitão colorado (assista no vídeo acima).

– Trabalhamos. Estamos tomando pancada desde o primeiro jogo da competição e foi merecido, pois não estávamos jogando nada.

Hoje tivemos uma postura diferente. Foi como falamos no vestiário.

Estávamos com a corda no pescoço. Se não ganhássemos, seríamos enforcados.

Agora respiramos um pouco, mas nada disso vai adiantar se mantivermos a sequência ruim, principalmente já na quarta, contra a Anapolina, em Anápolis. Temos que fazer um jogo igual ao de hoje para conquistarmos nosso objetivo.

Demos um passo importante hoje e recuperamos muita coisa. Mas só isso não basta.

Temos que conquistar uma vitória lá em Anápolis também.Mais do que aplicação tática ou até mesmo qualidade técnica, Robston avalia que a entrega que o Vila apresentou foi fundamental para sair com a vitória no clássico.

Autor da assistência para o gol de Roger, o volante destaca a importância de se entrar determinado nesse tipo de jogo.- O espírito foi outro, a determinação foi outra.

Até porque é um clássico. Sabemos que a motivação em clássico é muito maior do que em qualquer outro jogo, mas não podemos deixar só assim.

Temos que continuar – sentencia o camisa 7, já de olho na reta final do estadual.Com o resultado, o Vila Nova foi a 17 pontos e reassumiu a vice-liderança do Grupo A do Goianão.

O próximo compromisso do Tigre será contra a Anapolina, quarta-feira, às 21h45, no estádio Jonas Duarte, em Anápolis. O clube segue vivo na luta para ir ao mata-mata.

.

Fonte: Globo Esporte