A vitória sobre a Ferroviária neste domingo não apenas deu ao Botafogo a condição de escapar do rebaixamento independente de outros resultados, mas revigorou a confiança dos jogadores para a partida do próximo domingo, contra o Capivariano, no encerramento da primeira fase do Paulistão.Embora o time tenha sido pressionado pela Locomotiva, o time conseguiu deixar o gramado sem sofrer gols no fim, arrancando os primeiros três pontos fora de casa. Para Samuel Santos, que tem sido usado como terceiro atacante, chegou a hora da torcida comparecer em peso e ajudar o time a escapar da degola.

– Está feito. A Ferroviária é
muito qualificada, mas fizemos por merecer.

Não rendemos o esperado, mas
mostramos a força do grupo, a torcida compareceu. Não tem nada ganho.

Temos que vencer em casa – comentou o jogador em entrevista à Rádio 79.Para o lateral-esquerdo Augusto Ramos, que retomou a condição de titular, os jogadores escolhidos por Márcio Fernandes estão correspondendo na hora certa e terão garra suficiente para livrar o time da queda.

– Eram os guerreiros certos para essa batalha. Era o mínimo que nós tínhamos que fazer.

Estamos na briga. Na raça, vamos incendiar o nosso time, vamos vencer e sair dessa situação – declarou.

> Confira a tabela unificada do Paulistão> Ex-presidentes se unem para arrecadar “bicho extra” para o elencoPara escapar do rebaixamento e não depender dos adversários, o Botafogo precisa vencer o Capivariano por 3 a 0. Em caso de vitória mais magra, o Tricolor depende de um tropeço da Ferroviária ou do Água Santa (enfrenta o São Bernardo em casa), ambos com 16 pontos, assim como o time de Ribeirão Preto – mas com número de vitórias a mais.

Se o Botafogo fizer 3 a 0, mesmo a Ferroviária e o Água Santa vencendo, o Tricolor ficaria à frente do Linense, adversário da Locomotiva, por causa do quesito saldo de gols.O empate pode manter o Tricolor, desde que a Ferroviária ou o Água Santa sejam derrotados, e a dupla XV de Piracicaba e Mogi Mirim fiquem no empate.

.

Fonte: Globo Esporte