O banco de reservas do Joinville foi o lugar em que William Paulista começou o jogo do último domingo, contra o Camboriú. Saiu dele para dar a assistência para Welinton Júnior marcar no triunfo que deu a liderança do returno. E o atacante tricolor espera não retornar à condição de suplente.

No que depender de William, a luta será forte para recuperar a titularidade.- Eu não aceito banco, mas respeito todos os jogadores.

Quem aceita
banco deve pedir para ir embora. Recebi um descanso legal, e tenho
certeza que no próximo jogo estarei mais solto, pelo falto de jogar
apenas 45 minutos do último jogo.

Vou me entregar ainda mais no próximo
jogo – disse o jogador.A seu favor, William Paulista justifica as características.

Pode atuar aberto ou mais centralizado e deixa nas mãos do técnico Hemerson Maria a escolha pela escalação.- Em 2014 joguei aberto.

Tenho a característica de jogar aberto
também. Sou centroavante, mas não sou lento.

Tenho a felicidade de jogar
de lado. Tive a liberdade de sair da área, abrir um pouco.

Assim me
sinto bem. Não gosto de ficar parado na área, mas aberto.

Assim quero
aproveitar para dar o melhor ao Joinville.Na ponta da tabela do returno, o JEC volta a campo neste domingo, 18h30, contra o Inter de Lages, na Arena.

William Paulista pede humildade ao time para conseguir os triunfos nas três rodadas restantes e ficar com a vaga na final.- Temos de ter o pé no chão.

Estar na frente da Chapecoense não muda nada, porque teremos de vencer. Precisamos buscar a vitória como tem sido desde o início do returno.

Só assim poderemos vencer o Inter de Lages e ir a Chapecó com uma situação melhor, para ser o vencedor do returno. Precisamos ter pé no chão, sermos humildes.

Não devemos achar que somos time grande e que ganha de todo mundo, mas ter humildade e buscar a vitória, passo a passo.Confira mais notícias do esporte de Santa Catarina no GloboEsporte.

com/sc
.

Fonte: Globo Esporte