Antes de entrar em campo ainda no primeiro tempo contra o
Volta Redonda, Yago Pikachu havia disputado apenas seis minutos pelo Vasco na
Taça Guanabara. O período parece ter feito bem ao lateral, um dos destaques no
empate em 1 a 1 em São Januário. Principal reforço cruz-maltino para o ano, o
lateral ganhou elogios de Jorginho pelo desempenho.

– Entrou bem. Foi decisivo no primeiro gol, e criamos as
melhores oportunidades.

É um jogador muito voluntarioso, se mexe o tempo todo.
Deu mais mobilidade, a equipe ganhou amplitude e profundidade.

São oportunidades. Eu estava sem Eder Luis e Riascos, e apareceu
a oportunidade.

Mesmo naquele momento que ele teve um erro contra o
Friburguense, continuei acreditando nele. Acredito muito no potencial desse
grupo
– disse o
treinador.

Pesou a favor de Pikachu o fato de ter atuado numa posição
com a qual é mais familiar, aberto pelo lado direito no ataque. Ele fez boa
dupla com Madson, iniciou a jogada do gol de Nenê e sofreu o pênalti que o
camisa 10 desperdiçou.

A atuação injetou confiança também no próprio atleta,
que vinha de um período em que chegou a ser vaiado pela torcida.Os números de Yago Pikachu no Campeonato Carioca:323 minutos1 assistência5 desarmes8 finalizações2 cruzamentos certos5 rebatidas6 passes para finalização – Ele entrou muito bem.

Entrando por dentro ele faz muito
bem. Da forma que jogou vai ganhar mais confiança – analisou o pai e empresário
do jogador, Carlos Lisboa.

Sem encontrar brecha na lateral direita, graças à boa fase
de Madson, Pikachu teve poucas oportunidades até o momento. Foi utilizado com
mais frequência no meio, mas, em algumas situações, atuando recuado e com
obrigações defensivas, não convenceu.

No jogo contra o Friburguense, pela
primeira fase, por exemplo, foi vaiado pela torcida.Jorginho garante que não deixou de acreditar no jogador.

Ao
colocá-lo ainda no primeiro tempo contra o Voltaço, repetiu uma alteração comum
no início da temporada, ao montar a equipe num 4-2-3-1, com Pikachu aberto pela
direita. No jogo com o Bonsucesso, Yago chegou a furar duas vezes, mas
participou do gol de Thalles, num momento em que ganhou apoio do treinador.

– Acho que ele e a comissão técnica estão vendo no dia a dia
o meu trabalho e o esforço para tentar ajudar de alguma forma. Eu vi o
incentivo dele, depois que eu perdi o segundo lance do gol.

Tive a oportunidade
de participar do terceiro e ele foi o primeiro a me abraçar e dar o apoio
necessário – afirmou o jogador na ocasião.Durante a primeira fase do Carioca, Pikachu entrou em seis
dos oito jogos da equipe – todas vindo do banco de reservas e como
meio-campista.

Só não entrou nos dois clássicos, contra Flamengo e Botafogo. O
saldo é uma assistência para o segundo gol de Riascos contra o Friburguense, na
sexta rodada.

* Estagiário, sob supervisão de Felipe Schmidt
.

Fonte: Globo Esporte